Vereador propõe fim da cobrança de passagem de ônibus durante pandemia

 

Diante da pandemia enfrentada pelo o mundo e o strike que a Covid-19 fez na economia de cidades turísticas, como Foz do Iguaçu é fundamental o desenvolvimento de projetos, ideias e inovações que priorizem o cidadão. Sem emprego, sem receitas e vivendo em um estado de calamidade, a população espera do poder público iniciativa para diminuir despesas e o governo não pode mais sustentar uma cadeia de serviços que não atende mais os interesses da sociedade.

O vereador Edivaldo Alcântara (PTB), pensando na revolução do transporte público e tendo em vista que o contrato entre o município e o consórcio está incompatível com a realidade, ele indica ao executivo,  que o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro determine ao órgão competente o estudo de viabilidade da criação de uma empresa municipal e a implementação do sistema de “TARIFA ZERO” no transporte coletivo da cidade, bem como a criação da subvenção do mesmo por meio da taxa de turismo sustentável.

Na indicação, o vereador justifica que ”diante da situação de calamidade que se encontra o transporte público em todo o país, passou-se a buscar um modelo de transporte sustentável. Assim realizou-se pesquisa profunda acerca de um subsídio para o transporte coletivo que pudesse ser implementado sem que fosse arcado pelos munícipes. Durante o curso dos estudos a Itaipu Binacional, através do PTI, desenvolveu um projeto de um veículo elétrico de um ônibus articulado, sendo exatamente o tipo de veículo que se tem intenção de inserir nas ruas de Foz do Iguaçu”. O modelo prevê a extinção da tarifa paga pelo usuário de maneira unitária e cria-se as seguintes formas de custeio do transporte coletivo:

Taxa de Turismo Sustentável

Está taxa se dará a cada turista que ocupar uma hospedagem em hotel no município de Foz do Iguaçu – uma única vez incidirá a taxa. O valor sugerido é de R$ 15,00 reais e permitirá que o turista utilize o transporte de maneira ilimitada pelo período de 15 dias. Hoje o turista, seja de veículo particular ou aplicativos de transporte, depende para a visitação das duas principais atrações da cidade 3 a 6x o valor proposto. Toma-se por base a visitação das cataratas como parâmetros. Em 2019 – foram recebidos entre 2 e 2,5 milhões de visitantes.

Arrecadação com a taxa

Se considerar o movimento de 2019 no Parque Nacional do Iguaçu a arrecadação da taxa poderá chegar a torno de 30 milhões, anuais.

Arrecadação com Publicidade e Propaganda

Uma outra forma de arrecadação será através da propaganda nos vídeos traseiros e na parte interna dos veículos. Após estudos constatou-se eu em média o aluguel dos vidros traseiros varia entre 500 a 1000 reais e a parte interna 50% do valor. A frota ideal conta com 140 veículos ao menos. A arrecadação com publicidade pode chegar até 200 mil reais mensais.

Vantagens ao setor do Turismo no novo sistema

A arrecadação se dará de maneira compulsória, através de uma “taxa” única, a qual será emitida pelos hotéis da cidade, realizando o recolhimento do valor e emitindo um “voucher” que possuirá um código QR-CODE que permitirá o ingresso no veículo. O valor inicial desta “taxa” é sugerido no valor de R$ 15,00. No quesito das vantagens, o maior incremento é a economia, visto que o turista iria dispor do transporte coletivo de maneira ilimitada pagando apenas a “taxa” criada.

A taxa será implementada sobre cada leito (hospedagem) ocupado por turistas no município de Foz do Iguaçu-PR, sendo sugerido o preço de R$ 15,00 (quinze reais), observa-se que está taxa é cobrada em municípios como GRAMADO e CANELA, e em dezenas de cidades praianas no Estado de Santa Catarina.

A ideia é trazer a informação ao celular do usuário, de maneira que o mesmo consiga vislumbrar o tempo médio de chegada de um veículo, bem como o tempo que levará para o deslocamento até o destino.

Estudantes

Os estudantes não mais pagarão qualquer valor na passagem de ônibus, sendo assim, oportunizará condições melhores e economia, possibilitando assim uma condição igualitária a aqueles que hoje encontram dificuldades no deslocamento.

Implementar ônibus elétricos no sistema

Os veículos elétricos sugeridos visam a melhor o sistema trazendo uma economia drástica no custo mensal. O PTI (Parque Tecnológico de Itaipu) também acabou de desenvolver um ônibus rodoviário articulado com tecnologia própria.

Assessoria
Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?