Uma poderosa e atipicamente extensa massa de ar polar avançou pela Argentina e o ar frio vai afetar muitas regiões entre hoje e a sexta-feira (21), avançando muito rapidamente pelo interior do continente até chegar ao Norte do país

 

Uma poderosa e atipicamente extensa massa de ar polar avançou pela Argentina e o ar frio vai afetar muitas regiões entre hoje e a sexta-feira (21), avançando muito rapidamente pelo interior do continente até chegar ao Norte do país.

A queda da temperatura será muito acentuada, sobretudo em regiões do Centro-Oeste, do Norte e do Sudeste do Brasil que hoje intenso calor, em alguns pontos acima dos 40ºC, como é o estado do Mato Grosso. Cuiabá sairá de 40ºC a 42ºC ontem para 9ºC a 11ºC de mínimas entre sexta e sábado.

Uberlândia, no Triângulo Mineira, que ontem teria de 32ºC a 34ºC no fim de semana observará mínimas de 10ºC a 12ºC. A cidade de São Paulo que nesta quarta-feira pode ficar perto dos 30ºC terá mínimas entre 9ºC e 12ºC na maioria dos bairros na madrugada de sábado.

O período mais frio e as mínimas

Rio Grande do Sul, Santa Catarina, o Paraná e o Sul do Mato Grosso do Sul devem experimentar o frio mais intenso desta onda polar. O período mais gelado compreenderá esta quinta, a sexta e o começo do sábado, antes de a temperatura começar uma trajetória de elevação. A MetSul projeta mínimas perto de 0ºC ou negativas na sexta e no sábado em grande parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, além de algumas áreas do Paraná, especialmente mais ao Oeste pelo tempo mais aberto.

Nas localidades de maior altitude do Rio Grande do Sul, nos Aparados da Serra, entre sexta e o sábado podem ser esperadas marcas mínimas tão baixas quanto -4ºC a -6ºC na região de São José dos Ausentes. Na Serra do Sudeste, marcas semelhantes podem ser observadas.

Por sua vez, a fronteira com o Uruguai pode ter mínimas de -1ºC a -3ºC na maioria dos municípios e talvez até de -3ºC a -5ºC em alguns pontos, como em baixadas de Livramento e Quaraí. Na cidade de Porto Alegre, mínimas de 2ºC a 4ºC nos bairros mais frios sexta e sábado, mas as mínimas vão ficar ao redor de 0ºC em parte da região metropolitana.

No estado de Santa Catarina, mínimas negativas entre sexta e sábado em grande número de municípios com prováveis registros de -5ºC a -7ºC em pontos do Planalto Sul Catarinense.

Tardes muito frias e máximas atipicamente baixas

A MetSul enfatiza que pela grande intensidade do ar polar não apenas as noites serão geladas. Vai fazer muito frio o dia todo e mesmo durante a tarde, mesmo nas localidades com sol, espera-se temperatura baixa sexta e sábado. Nos Aparados da Serra, em Santa Catarina e no Paraná, que terão nebulosidade e instabilidade, as máximas serão baixíssimas, principalmente na sexta. É possível que em pontos do Planalto Sul Catarinense sejam registradas máximas pouco acima de 0ºC e até negativas em algumas estações meteorológicas de maior altitude.

Em Porto Alegre e região, as máximas na quinta e na sexta serão baixas com 11ºC a 13ºC na quinta e 12ºC a 14ºC na sexta, conforme os bairros. Em Curitiba, o frio será enorme na sexta-feira e ainda com precipitação. A temperatura à tarde, segundo os mais variados dados, poderá ficar abaixo de 5ºC em diferentes pontos da capital paranaense na sexta e com precipitação.

Na cidade de São Paulo, as tardes de sexta e sábado serão as mais frias com máximas, no geral, entre 11ºC e 13ºC com chance até de marcas inferiores em pontos mais altos da região. No Sul do estado de São Paulo, o frio será muito atípico na tarde da sexta com marcas tão baixas como 6ºC a 8ºC, muito incomuns para a região no período da tarde.

Neve

A previsão de neve é difícil e desafiadora para a Meteorologia em todo o mundo, não raro com uma enorme complexidade, e é o caso neste episódio de frio. A possibilidade de nevar nesta onda de frio é consideravelmente alta nos estados do Sul do Brasil, mas a situação sinótica que deverá levar à ocorrência do fenômeno não segue os cenários típicos que trazem neve para o Sul do país como circulação de ciclone no oceano com ar polar continental, ou neve na retaguarda de uma frente fria ou neve na parte Sul de um sistema semi-estacionário.

Desta vez, uma área de baixa pressão segregada atuará em combinação com o ar polar sobre o Sul do Brasil, especialmente sobre o Norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e parte do Paraná. Modelos numéricos de computador, por suas equações, parametrizações, costumam ter dificuldade em prever neve com maior precisão neste tipo de cenário não apenas aqui como em outras partes do mundo, o que explica grandes oscilações nas projeções desde o começo desta semana e enormes diferenças de indicativos entre os variados modelos analisados.

Em 2013, nas duas grandes nevadas daquele ano, de julho e agosto, as projeções dos modelos se alteraram até poucas horas antes de começar a nevar e em algumas regiões nevou mais que projetavam e em outras menos, como é comum em projeções numéricas de precipitação.

Os mapas modelos numéricos começaram a semana indicando um evento de neve mais abrangente para depois gradualmente irem reduzindo a extensão da área. As diferenças de prognóstico entre os diversos modelos, entretanto, prossegue, como se vê nos mapas abaixo dos modelos GFS/NOAA dos Estados Unidos, Icon do Serviço Meteorológico alemão, canadense e o WRF que é rodado pela MetSul.

 

As condições se tornam favoráveis para neve nesta quinta-feira, não se descartando que possa nevar em alguns pontos de maior altitude já entre a madrugada e de manhã, mas, especialmente, da tarde para a noite o cenário se torna mais propício ao fenômeno. As condições favoráveis seguiriam na sexta-feira e ainda no começo do sábado.

 

 

Metsul

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?