Um ano da pandemia: Relembre as ações do município no enfrentamento à Covid-19

 

No dia 18 de março de 2020, o prefeito Chico Brasileiro e a equipe da Vigilância Epidemiológica comunicavam oficialmente o primeiro caso da Covid-19 em Foz do Iguaçu. Antes disso, no dia 15, foram anunciadas as primeiras medidas restritivas no município, e no dia 19, decretada situação de emergência.

Neste período, foram investidos mais de R$ 32 milhões no Hospital Municipal Padre Germano Lauck, referência no atendimento para a região Oeste do Paraná.

O enfrentamento à doença, no entanto, começou ainda em 2019, com a criação do Plantão Coronavírus, na época, para orientar a população sobre as medidas preventivas.

Quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou a pandemia, no início de março, o município já iniciava a ampliação de leitos no Hospital Municipal, hoje referência no atendimento para a região Oeste do Paraná.

“Na época éramos questionados sobre isso, o porquê de abrir tantos leitos. As pessoas não faziam ideia do que era essa doença, e nós também não acreditávamos que ainda este ano viveríamos essa segunda onda”, revela o diretor do Hospital, Sérgio Fabriz.

Foram quatro grandes ampliações, passando de 17 para 70 leitos de UTI Covid e de 30 para 67 leitos de enfermaria, além de novos equipamentos e contratação de profissionais. Com os leitos do Hospital Ministro Costa Cavalcanti – que também foram ampliados ao longo do ano – a cidade contabiliza hoje 120 leitos de UTI e 89 de enfermaria.

A última ampliação no Hospital Municipal foi feita em fevereiro deste ano, devido ao aumento expressivo de casos. No mês passado, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Dr Walter Cavalcante Barbosa, no Morumbi, começou a fazer a triagem e os primeiros atendimentos, com intuito de desafogar o Hospital Municipal, que está com mais de 100% de ocupação nas UTIs Covid há mais de três semanas.

Fiscalização 

Com as medidas restritivas, a Prefeitura ampliou as equipes de fiscalização e criou grupos de orientação, que percorreram os bairros para explicar sobre os decretos e normas sanitárias. O canal 199 da Defesa Civil foi colocado à disposição dos moradores para denúncias sobre aglomerações e descumprimento das medidas.

Assistência Social

Ao longo do ano, a Secretaria de Assistência Social distribuiu mais de 60 mil cestas básicas para as famílias em situação de vulnerabilidade social. De dezembro até agora, outras 6 mil foram entregues.

A Secretaria de Direitos Humanos idealizou uma campanha de doação de alimentos e distribuiu máscaras para as famílias carentes, a grande maioria produzida por costureiras contratadas via chamamento público.

As escolas e CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil)  também distribuíram mais de 50 mil kits com alimentos não perecíveis, além de 200 toneladas de frutas e legumes para as famílias com alunos matriculados na rede pública.

Através do Governo do Estado, foram distribuídos 23 mil cartões do programa “Comida Boa”, um vale de 50 reais que pôde ser utilizado em supermercados.

O município criou ainda um abrigo emergencial para pessoas em situação de rua e ampliou vagas nas casas de passagens existentes. Diversos programas de atendimento também foram desenvolvidos, oferecendo, por exemplo, apoio psicológico aos moradores e servidores da saúde.

Economia

Para enfrentar o impacto econômico da pandemia, a Prefeitura e o Governo do Estado criaram uma linha de crédito a juro zero para profissionais autônomos e liberais, trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI) e microempresários (ME). O programa “Foz Juro Zero” disponibilizou mais de R$ 10,6 milhões a 2.158 empresas, com carência dos empréstimos de até doze meses. Uma nova fase do programa será lançada ainda este mês.

Vacinação

Foz do Iguaçu começou a vacinar os grupos prioritários em 20 de janeiro de 2021. O município recebeu até o momento 18.886 doses e, até esta quinta-feira (11), foram aplicadas 16.865 em idosos e profissionais da saúde. Paralelo a isso, o prefeito Chico Brasileiro assinou o termo de intenção de compra de vacinas junto à Frente Nacional dos Prefeitos. O projeto de lei foi entregue para aprovação da Câmara  de Vereadores e uma reunião para formalização do grupo de municípios que vão adquirir as vacinas está prevista para o dia 22 de março.

Números 

Em menos de um ano, são 475 vidas perdidas em Foz do Iguaçu e quase 30 mil pessoas infectadas. Março de 2021 já figura como o pior mês da pandemia, com 70 mortes. Mesmo com todas as dificuldades, o município segue investindo e contando com apoio da população para seguir as medidas restritivas a fim de reduzir o número de casos e mortes pela doença.

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?