NOTA DA ITAIPU SOBRE A ONÇA AVISTADA NA VILA A

 

A Itaipu Binacional vem a público informar que a onça-parda avistada na Vila A, em Foz do Iguaçu, com imagens captadas por câmeras de segurança, nesta terça-feira (15), é uma espécie que ocorre nos ambientes naturais da região e em todos os biomas brasileiros. Estes animais esporadicamente podem sair de seu habitat natural e adentrar em ambientes urbanos quando estão à procura de novos territórios. Existem relatos de aparições semelhantes à da Vila A em diferentes regiões do território nacional.

Embora a Itaipu não tenha responsabilidade ou controle da ocorrência do animal em ambientes naturais ou urbanos, a empresa coloca o seu quadro técnico à disposição das autoridades para colaborar, na medida do possível, com ações de educação ambiental e de orientação à população.

A Itaipu esclarece ainda que desenvolve programas de reprodução em cativeiro de espécies ameaçadas de extinção, como onças-pintadas, harpias e antas, entre outros, com resultados positivos para a conservação. Estes animais, no entanto, vivem em ambientes controlados, monitorados por profissionais capacitados, como biólogos e médicos-veterinários, e participam de programas de conservação e de educação ambiental.

Caso aviste uma onça, a primeira orientação é chamar imediatamente a Força Verde pelos telefones (45) 3575-2424. Em seguida, siga as instruções:

– Mantenha a calma, não grite, não faça movimentos bruscos e não se movimente em direção ao animal. Ele naturalmente tende a fugir de seres humanos.
– Nunca tente se aproximar do animal. Deixe-o continuar o seu trajeto.
– Nunca saia de um local seguro para visualizar melhor o animal, nem para fazer registros como fotografias ou filmagens.
– Caso esteja a pé, não vire de costas para a onça; mantenha o contato visual, mas sem ser diretamente nos olhos do animal.
– Levante os braços sem movimentos bruscos e, caso esteja com criança, a coloque sobre os ombros, para parecer maior e ser reconhecido como um humano; afaste-se lentamente até alcançar distância ou local seguro.
– Apenas caso seja acuado pelo animal e sem possibilidade de sair do local, utilize algum dispositivo sonoro, como apito ou buzina; na falta de um dispositivo, grite e bata palmas para se defender e assustar o animal. Não o assuste sem necessidade.

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?