Manifestação

 

Moradores de Foz colocaram cruzes de madeira na praça da Paz em homenagem póstuma as vidas perdidas no país pela Covid 19. As pessoas também colocaram alguns balões de ar pretos simbolizando o luto, no Brasil e no mundo. A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirmou ontem, 109 casos de COVID-19, totalizando 4.707 casos da doença no município. Deste total, 4.414 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 55 são mulheres e 54 homens com idades entre 7 meses e 87 anos. Ainda dos novos casos, 8 pessoas estão hospitalizadas e 101 em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 177 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 60 pessoas estão internadas.

 

O município contabiliza 56 óbitos. De acordo com reportagem do jornal “O Globo” , o Brasil completou nesta quinta-feira seis meses de epidemia da Covid-19 em um cenário de persistência da doença. A partir da data da primeira morte notificada no país, em 80 dias a média de mortes diárias subiu de uma para mil. Agora, já se passaram outros 80 dias em que estamos nesse platô, no qual cerca de mil óbitos são registrados diariamente, considerada uma oscilação de 10%. A estagnação aparente, porém, esconde um cenário dinâmico. Na semana em que o Brasil entrou no platô das mil mortes diárias, um grupo de apenas 20 dos mais de 5.500 municípios brasileiros concentrava 25% das mortes. Na atual semana, os 20 municípios com mais óbitos concentram apenas 16% deles. Essa comparação é uma medida de como a epidemia está mais pulverizada agora.

Da lista das 20 cidades com mais mortes na semana em que o Brasil entrou no platô, só cinco permanecem entre aquelas com mais óbitos semanalmente: Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Guarulhos e Manaus.

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter

MAIS 30 DIAS

  O Governo Federal brasileiro publicou em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), a portaria Nº 456 que restringe pelo prazo de 30

LEIA MAIS
× Como posso te ajudar?