Hospital Municipal implantará ambulatório para pacientes recuperados da Covid-19

 

O Hospital Municipal Padre Germano Lauck pretende implantar, em até trinta dias, um ambulatório para o acompanhamento de pacientes recuperados da Covid-19.

A nova estrutura visa prevenir e acompanhar possíveis complicações tardias da doença e também monitorar casos de reativação ou reinfecção do vírus. Atualmente o hospital investiga sete casos de pacientes que após a recuperação, voltaram a apresentar sintomas do novo Coronavírus.

“A Covid-19 vem se mostrando cada vez mais como uma doença sistêmica, cujas complicações agudas e tardias podem refletir em diferentes órgãos e sistemas do corpo. Dentre estas manifestações, merecem destaque as cardiovasculares, as neurológicas e as pulmonares”, argumentou o diretor técnico do Hospital Municipal, Fábio Marques.

Além disso, o acompanhamento torna-se fundamental em virtude do aumento do número de casos graves e internações pela doença, principalmente entre idosos e doentes crônicos. Esses grupos são mais suscetíveis a desenvolver as complicações da Covid-19.

Os inquéritos sorológicos realizados na cidade também estimam que quase 40% da população de Foz do Iguaçu já teve contato com o novo coronavírus.  “A abertura de um serviço ambulatorial destinado ao atendimento de pacientes pós COVID poderá trazer um maior nível de conhecimento sobre a doença, prevenir complicações tardias pela identificação precoce das mesmas e favorecer a reabilitação desses pacientes”, acrescentou Marques.

Reativação

Novos dados sobre possíveis casos de reativação ou reinfecção pelo Coronavírus também embasam a implantação do ambulatório. O Hospital Municipal investiga sete casos de pacientes que tiveram a Covid-19 e voltaram a apresentar sintomas da doença. “Algumas pessoas que já tiveram a Covid pensam que estão imunes e acabam não se cuidando mais. Elas acham que já estão protegidas. Existe a possibilidade de que estes casos tendem a ser mais graves do que a primeira infecção”, comentou o diretor técnico.

“Estamos avançando no conhecimento sobre a doença e os possíveis casos de reativação/reinfecção nos mostram que é preciso redobrar os cuidados para prevenção do Coronavírus e reforçar o acompanhamento dos pacientes recuperados, tanto para prevenir complicações quanto para monitoramento deles”, ressaltou Sergio Fabriz, diretor do Hospital.

Ambulatório

O serviço será caracterizado como um ambulatório geral, interprofissional, com a presença de médicos das especialidades de medicina interna, infectologia, cardiologia, pneumologia e neurologia. Além das consultas, serão ofertados todos os exames necessários ao acompanhamento regular desses pacientes.

A unidade deve contar com oito consultórios, que prestarão consultas médicas, fisioterápicas, psicológicas e de enfermagem, e áreas destinadas a exames cardiológicos, pulmonares, de assistência social e de reunião para pequenos grupos. Uma parceria com a Unila também disponibilizará parte dos equipamentos para a estrutura.

Os pacientes serão atendidos, cadastrados e acompanhados por consultas periódicas, cuja periodicidade dependerá da avaliação da equipe assistencial.

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?