Governo reajusta restrições no Alto Paraná para garantir operabilidade econômica

As autoridades departamentais e nacionais concordaram que as atividades de trabalho no Alto Paraná continuarão sob rigorosos protocolos sanitários, das 05:00 às 17:00, para que a economia da região continue operando.

Isso foi confirmado pelo governador do décimo departamento, Roberto González Vaesken, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, após a reunião que realizou com os ministros do Poder Executivo na sede do Interior.

O acordo é feito com o compromisso de que o povo do Alto Paraná permaneça em suas casas após as 17h e só poderá se mobilizar se necessário, a fim de impedir a propagação do coronavírus.

“O maior número de lojas e empresas poderá ser habilitado com algumas exceções, o que nos permitirá ter a possibilidade de nossos colegas levarem seus meios de subsistência para casa”, disse González Vaesken.

No entanto, alguns grupos particularmente arriscados não poderão operar nas próximas duas semanas, informaram as autoridades. “Não inclua serviços de restaurante nessas duas semanas, devido à rotação de pessoas e diversidade de contatos, além das academias”, explicou o ministro da Saúde, Julio Mazzoleni.

Mazzoleni explicou que nas próximas duas semanas, a duração da “quarentena estrita”, o movimento terá que se ater ao estritamente comercial. Sobre o assunto, esclareceu que a atual resolução será modificada e garantida a operação de toda a cadeia logística de alimentos, farmácia, importação e transporte de combustível, o fluxo de mercadorias por fronteira será mantido com protocolos sanitários.

Assim como obras civis, fábricas que estão sob a rigorosa modalidade de tripulação; atividades financeiras e de seguros; serviço de coleta de lixo; Função pública com operação mínima; meios de comunicação. Como gado, pesca, agricultura, agronegócio, entre outros.

“Essa seria a base e, com isso, vamos expandir tudo o que tem a ver com o comércio e o que está relacionado à área de lazer no momento será restrito”, afirmou.

O Ministro da Saúde informou que atualmente o sistema de saúde do Alto Paraná, apesar de ter triplicado em termos de oferta de leitos de terapia intensiva, tanto na hospitalização no hospital integrado IPS-MSP, quanto em leitos de terapia, Possui uma porcentagem de saturação muito alta no momento, até alguns pacientes foram trazidos para a cidade de Assunção, motivo pelo qual apelou à consciência dos moradores para reforçar as medidas sanitárias.

“Estamos em uma zona de circulação sustentada do vírus, é um estágio diferente da epidemia no Alto Paraná”, ressaltou ao contextualizar que o Alto Paraná representa 40% dos casos acumulados até o momento. Desse percentual, 80% está relacionado à Ciudad del Este e, nos últimos tempos, também, de todos os casos admitidos, 33% também estão na região do Alto Paraná. “O número de mortos, um terço deles representa a área do Alto Paraná em geral”, exemplificou.

Da mesma forma, o Secretário de Estado manifestou sua preocupação com a existência de um número significativo de casos respiratórios, sugestivos de casos covid-19, que estão atualmente na fase de confirmação.

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?