Governo nacional comemora chegada ao país do primeiro vôo bolha do Uruguai

 

A bordo do avião 740 da Amaszonas Uruguai, 28 pessoas chegaram esta manhã ao Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi, no âmbito dos “Vôos Bolha” entre o Paraguai e o Uruguai.

 

A cerimônia solene contou com a presença da Ministra do Turismo, Sofía Montiel de Afara; o presidente da Diretoria de Aeronáutica Civil (Dinac), Felix Kanasawa; o Vice-Presidente Regional da Amaszonas Paraguai – Uruguai, Sergio León; o Diretor Geral de Migração, Ángeles Arriola, a Dra. Adriana Amarilla do Ministério da Saúde Pública, a primeira secretária da Embaixada do Uruguai no Paraguai, Macarena Del Campo, e convidados especiais.

A reativação dos voos internacionais ocorre com o país uruguaio, considerando a atual situação epidemiológica da pandemia, por meio do citado plano piloto com as companhias aéreas Amaszonas Uruguai e Paranair.

Durante o evento, o responsável do Senatur destacou o trabalho conjunto das instituições nomeadas, com o acompanhamento da Codena e do CCI, o que vai permitir a recuperação progressiva do sector aéreo, primeiro na área empresarial e profissional e depois na área do turismo . “Sem dúvida este trabalho não poderia ser feito sozinho, e tem sido possível com o empenho de muitas instituições que trabalharam levando em consideração as diretrizes do Presidente da República, Mario Abdo Benítez, para preservar a vida e a saúde da população”, O Ministro Montiel comentou.

As pessoas autorizadas a utilizar estes voos devem cumprirum protocolo de acordo com os requisitos impostos pelas autoridades sanitárias.

Os passageiros só podem ser uruguaios, paraguaios ou nacionalizados em ambos os países, e aqueles que devem realizar viagens de negócios, empresários, investidores e técnicos especializados.

Devem ter o teste negativo realizado no máximo 72 horas antes do voo, além de seguro médico internacional, ficha de saúde e declaração juramentada em que os viajantes garantem que não tiveram sintomas ou contato com pessoas que sofrem de doença, nos últimos dias.

Já os empresários e técnicos especializados, com negócios pendentes no Paraguai, não podem permanecer mais de sete dias no país, podendo a estada ser prorrogada mediante autorização do Centro de Coordenação Interinstitucional (CCI) e apresentação de segundo teste negativo.

O resultado foi graças ao esforço interinstitucional do Ministério da Saúde, Secretaria Nacional de Turismo, Chancelaria Nacional, Migrações, Ministério do Interior, Dinac e Codena.

Frequências

Os chamados voos bolha serão realizados nas seguintes datas: 14, 21 e 28 de setembro, rota Montevidéu-Assunção-Montevidéu pela empresa Amaszonas Uruguai; e 17 e 24 de setembro, 1º de outubro de 08 e 15 pela Paranair, com a rota Assunção-Montevidéu-Assunção.

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?