CER IV tem novo espaço para reabilitação dos pacientes

Jardim Sensorial e horta com ervas aromáticas contribuem com o tratamento de pessoas cegas e em reabilitação física

Um jardim diferente foi montado nas dependências do Centro Especializado em Reabilitação Doutor José Carlos Azeredo – CER IV, em Foz do Iguaçu. Formado por espaços com pedras, argila, madeira e até uma pequena horta, o Jardim Sensorial vai permitir que pessoas cegas e em reabilitação física tenham um novo meio de vivência.

O projeto desenvolvido ainda em 2019, contou com a colaboração do Rotary M’Boyci, que arrecadou fundos para a implantação do jardim. Com a campanha de venda do prato típico barreado, o clube teve apoio da comunidade e dos profissionais do CER IV. “A parceria foi muito importante, pois conseguimos viabilizar com a ajuda da comunidade, um espaço de convivência ainda mais amplo dentro do CER IV, além de ofertar uma maneira diferente de terapia”, explicou a gerente técnica do centro, Sheila Paião.

Com pouco mais de 9,6 metros quadrados, o Jardim Sensorial apresenta um circuito formado por nichos preenchidos com diferentes texturas. Ao longo do trecho, os pacientes são acompanhados por terapeutas. “O jardim instiga a percepção dessas sensações, aos cegos e de baixa visão, o reconhecimento, e aos que estão em recuperação, a memória dessa textura”, explica. Uma horta com ervas aromáticas, como alecrim, lavanda, manjericão e outras especiarias também foi criada e ajuda a estimular o olfato.

“A ideia do jardim é promover o bem estar e estimular os sentidos, o equilíbrio, a sensibilidade em qualquer idade. O Jardim funciona como uma extensão natural do consultório, onde aproxima o paciente do cotidiano”, disse a fisioterapeuta e uma das idealizadoras do projeto, Elidiane Nunes.

Atendimento
Hoje o CER IV atende a 700 pacientes, em quatro modalidades de reabilitação: visual, auditiva, física e intelectual. O centro conta com profissionais nas áreas de fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia, assistência social e enfermagem, que formam uma equipe multiprofissional de saúde para atendimento à pessoa com deficiência.

Serviços
Desde o dia 20 de março alguns atendimentos do CER IV estavam suspensos por conta da pandemia, mas as portas se mantiveram abertas para os chamados serviços essenciais como ostomia, disfagia e fisioterapia respiratoria nas áreas de habilitação e reabilitação. Esta semana foram retomados os atendimentos médicos, consultas com especialistas, entrega de aparelhos auditivos, de órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção. A rotina, segundo a diretora, está sendo retomada gradativamente com exceção das terapias de grupo. “Infelizmente os grupos ainda são considerados grandes propensores de contágio da COVID-19”, comentou.
Com isso uma reavaliação dos pacientes ocorre por telefone em chamadas de vídeo, com a supervisão de um profissional que repassa orientações a familiares e cuidadores. Os cuidados vão desde alongamentos a orientação de linguagem. “Esses profissionais acompanham o desenvolvimento dos pacientes por vídeo, e temos percebido que a integração da família tem uma forte influência no desenvolvimento de muitos. A família e os cuidadores são indispensáveis nesse processo”, disse Sheila.
Segundo ela, todo processo de reabilitação deve receber reforço em casa para otimizar os efeitos do que é realizado durante a terapia. “É no domicílio que os pacientes passam a maior parte do tempo. Entendemos que profissionais de saúde são promotores da habilitação e reabilitação, mas executores são a própria família e cuidadores e o próprio paciente”.

 

Serviço
O CER IV está localizado na avenida Andradina, no Jardim Ipê, com funcionamento das 7h às 19h. O telefone para contato é 3524-7434.

Facebook
Google+
Twitter

É PRIMAVERA

  A primavera começou às 10h31 desta terça-feira – 22 de setembro – e termina às 07h02 de 21 de dezembro. Segundo o Sistema de

LEIA MAIS
× Como posso te ajudar?