Atenção Básica fez mais de 530 mil atendimentos no primeiro semestre

Entre janeiro e junho, as 29 unidades básicas de saúde de Foz do Iguaçu realizaram 532.068 atendimentos individuais, atendimentos odontológicos, procedimentos e visitas domiciliares no período.

De acordo com o diretor da Atenção Básica, Ricardo Lacerda o número segue elevado porque vários serviços foram adaptados à nova realidade da pandemia. “São números altos, embora tenha uma pequena queda, porque mudamos a forma de atendimento. Nunca suspendemos atividades com gestantes, aumentamos a vacinação, também ampliamos as visitas domiciliares e o teleatendimento”, explica.

Em 2020, a movimentação nas unidades teve oscilação, especialmente após o mês de março, quando foi instaurada a pandemia do novo Coronavírus, mas as equipes de saúde diversificaram a atuação. Somente as visitas domiciliares contabilizaram no período 193.381, incluindo ações realizadas por equipes das unidades, dentistas e de agentes comunitários de saúde.

No primeiro semestre deste ano, os atendimentos de urgência e emergência para os casos mais graves foram priorizados. Durante o decreto de estado de alerta, alguns atendimentos, como consultas odontológicas, chegaram a ser suspensas por um período. Depois disso, quatro unidades de referência – uma por distrito – foram referenciadas para atendimento, devido à necessidade de readequação dos espaços. Muitos dentistas tiveram mão-de-obra redirecionada e atuam ainda hoje na linha de frente, na coleta de testagem das unidades e na visitação a pessoas em isolamento.

Novos serviços
Um dos trabalhos de monitoramento mais bem sucedidos adotados pela Secretaria da Saúde em Foz foi o TeleSUS, onde uma equipe de acadêmicos supervisionados por médicos, realizou num primeiro momento a busca ativa  de sintomáticos. No auge do serviço foram atendidos 15 mil doentes crônicos. Por dia, eram contatadas cerca de 4 mil pessoas.
Passados alguns meses o serviço continua ativo, mas com a função de informar, redirecionar e fazer acompanhamento dos casos positivados. A continuidade do projeto também incluiu as consultas por vídeo (Telemedicina) e maior proximidade com pessoas pertencentes aos grupos de risco, que não podiam se deslocar até as unidades. “O próximo passo será aplicarmos efetivamente a telemedicina na Atenção Básica”, adiantou o diretor da Atenção Básica, Ricardo Lacerda.

Unidades
A unidade de saúde Padre Ítalo, no Porto Meira, com funcionamento 24 horas, também tornou-se referência para atendimento a sintomáticos respiratórios, com testagem e encaminhamento de casos positivos da COVID-19. O mesmo aconteceu com a Unidade de Saúde Móvel (USM), que recebeu adaptação e circula nos bairros onde há intensificação no registro de casos da doença. Estes equipamentos representam uma extensão da Central Coronavírus montada no Hospital Municipal.

Vacina
Para garantir a imunização, a Atenção Básica realizou vacinação para idosos de casa em casa, imunizando mais de 29 mil pessoas com mais de 60 anos. Também foram realizadas campanhas de vacinação no sistema drive thru, com apoio de parceiros. Os grupos de risco também foram atendidos de perto nas unidades com a adoção do sistema ‘fast track’, onde recebiam os cuidados necessários em ambiente separados, para evitar a aglomeração de pessoas.
As parcerias com a Unila, Unioeste e Uniamérica foram fundamentais para a Atenção Básica no enfrentamento à COVID-19. Somadas as importantes doações de oxímetros e celulares, como as realizadas pela Receita Federal, o acompanhamento de casos, assim como a testagem de sintomáticos tem sido importantes ferramentas de avanço contra a pandemia.
Assessoria
Facebook
Google+
Twitter

Nota de Pesar

    A Secretaria Municipal da Saúde manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento da servidora Regina Célia Pereira Gomes, 56 anos, ocorrido na manhã

LEIA MAIS
× Como posso te ajudar?