Aprendizes já retornaram ao trabalho no Hospital Ministro Costa Cavalcanti

 

Com todas as medidas preventivas e protocolos específicos, nove adolescentes aprendizes retornaram às suas funções no Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), nesta terça-feira, (1°). Em dois grupos, um no período da manhã e outro à tarde, eles reassumiram o trabalho nas áreas administrativas externas ao hospital, sem atendimento a pacientes. Além de orientações sobre os cuidados necessários, os aprendizes receberam máscaras e serão acompanhados periodicamente por enfermeiros e psicólogos do trabalho.

Os adolescentes estavam afastados desde 27 de março, por orientação da Guarda Mirim e do Sindicato, com a recomendação do Ministério Público do Trabalho. O grupo no HMCC na época era formado por 22 aprendizes. Destes, 13 continuam com contratos ativos, mas quatro permanecem em casa por se enquadrarem ou conviverem com pessoas no critério de grupo de risco.

Segundo a gerente do Recursos Humanos da instituição, Marinez Burtet, no tempo em que estiveram afastados das atividades práticas, os aprendizes seguiram com a remuneração. “No olhar do HMCC, a decisão foi pautada socialmente em não impactar as famílias destes adolescentes em um momento tão complexo como a pandemia”, salientou.

Para o retorno dos aprendizes foram observadas as taxas da covid-19 na cidade e orientações da Secretaria do Trabalho, Ministério Público do Trabalho, Guarda Mirim e Sindicato. A Guarda Mirim fez o primeiro contato com os adolescentes, a fim de verificar se tinham sintomas gripais ou não. Os que afirmaram ter, receberam orientações do SESMT do HMCC, mesmo protocolo adotado para os demais colaboradores. Já aqueles que não possuíam sintomas, foram agendados atendimentos com a enfermagem e psicólogos, e posteriormente marcado o retorno a função.

“Estamos felizes com esse retorno, é um passo importante. Neste momento, as famílias estão mais tranquilas, tem mais informação quanto a doença e prontas para auxiliarem nos cuidados”, disse o presidente da Guarda Mirim, Hélio do Carmo.

A adolescente Kamila Santos Melo, 16 anos, sentiu-se protegida ao retornar ao trabalho. “To me sentindo muito bem cuidada, o ambiente está bom. Foi um retorno tranquilo”, disse. No tempo em que esteve em casa, a aprendiz aproveitou para estudar. “Estou no terceiro ano do ensino médio, então nesse tempo estudei bastante para o vestibular”, comentou. Ela pretende cursar administração.

HMCC

No HMCC o quadro conta com 13 aprendizes, com idade entre 15 e 17 anos. Para Marinez Burtet, a oportunidade serve como uma escola, uma preparação para o mercado de trabalho. “Eles conhecem a cultura da empresa e aqueles que se destacam acabam sendo efetivados”, comentou. “Este tempo é deles acertarem e errarem, conhecerem o mercado, a rotina, os desafios da função, e suas próprias habilidades”, afirmou.

Para Kamila a experiência prepara para o futuro e ajuda na independência. “É muito bom poder começar a trabalhar e ganhar o meu dinheiro. Tem sido excelente”, disse.

Com o retorno das atividades da Guarda Mirim no dia 01/09, o HMCC iniciou a seleção em substituição aos adolescentes que tiveram seu término de contrato. Ao todo, 18 entrevistas já foram realizadas.

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter

DETRAN VOLTA A ATENDER EM FOZ

  A 16ª Ciretran (Detran) de Foz do Iguaçu voltou a atender o público por agendamento nesta segunda-feira (28). O trabalho foi interrompido na última

LEIA MAIS
× Como posso te ajudar?