Novo plano de habitação poderá atender 1,5 mil famílias em Foz do Iguaçu

 

O prefeito Chico Brasileiro vai anunciar nos próximos dias a segunda fase do programa municipal de habitação que poderá atender mais 1,5 mil famílias em Foz do Iguaçu. Entre o final de 2020 e início de 2022, a Prefeitura de Foz do Iguaçu irá entregar 1,1 mil novas casas. Nesta quarta-feira (12), Chico Brasileiro participou, em Curitiba, do lançamento pelo governador Ratinho Junior do programa Casa Fácil, que vai atender 30 mil famílias, com investimento de R$ 450 milhões.

“Poderemos entregar casas para 2,6 mil famílias, o que representa mais de 12 mil moradores em Foz do Iguaçu”, disse o prefeito, que pediu a inclusão de mais 1,5 mil moradias para Foz e vai acertar detalhes desse novo programa com a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) nos próximos dias. Numa conta rápida, os investimentos podem ultrapassar a R$ 22 milhões para Foz.

“Foz tem um déficit habitacional muito alto. Vamos aproveitar o incentivo do Governo do Estado e buscar viabilizar as 1.500 moradias através de contrapartidas com áreas e terrenos para agilizar a construção do máximo possível de moradias para atender a população”, completou.

Chico Brasileiro avalia ainda que a construção das novas moradias vai contribuir, em muito, para a ampliação das frentes de trabalho que estão sendo abertas na cidade. “Todos sabem que a construção civil é o meio mais rápido para criar empregos e de cada nova aberta, temos de três a quatro empregos indiretos”, disse. As obras em Foz, públicas e privadas, estão criando mais de 3,5 mil novos postos de trabalho.

Casa Fácil

Segundo Ratinho Junior, o programa estadual viabiliza a casa própria para famílias com renda de até três salários mínimos que compõem 90% do déficit habitacional do Paraná. Os projetos serão feitos em parceria com o governo federal, prefeituras e iniciativa privada em empreendimentos financiados com recursos do FGTS.

“É o maior programa habitacional feito por um estado. Vamos financiar a entrada das casas para pessoas de baixa renda com recursos a fundo perdido”, afirmou o governador. As prefeituras poderão ofertar contrapartidas como a doação do terreno, execução de serviços de infraestrutura e a isenção de cobrança de impostos: ITBI e ISSQN.

“Estes R$ 450 milhões que o Estado vai investir vão resultar em aproximadamente R$ 3 bilhões movimentados em um contexto mais amplo, com expectativa de geração de cerca de 100 mil empregos diretos e indiretos”, disse o presidente da Cohapar, Jorge Lange.

Nos últimos sete meses, a prefeitura entregou 340 unidades do Residencial Angatuba e 25 casas na Vila C. Também está prevista a entrega dos conjuntos Boicy I e Boicy II, na região de Três Lagoas, com 576 apartamentos. As obras das 40 casas do Condomínio do Idoso estão 90% concluídas. E há ainda as 100 moradias da Cohapar em fase de construção. “Buscamos parcerias com os governos estadual e federal e estamos obtendo êxito”, completou Chico Brasileiro.

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?