Vermelho diz que TCU pode autorizar parcela da arrecadação do PNI aos lindeiros

O deputado federal Vermelho liderou na tarde desta terça-feira (21) uma comitiva em audiência no Tribunal de Contas da União (TCU) para reivindicar uma porcentagem da arrecadação do Parque Nacional para Foz do Iguaçu e municípios do entorno.

Também participaram da audiência, o coordenador da bancada paranaense, Toninho Wandscher, o presidente do Comtur, Yuri Benites, e a deputada Luiza Canziane. O prefeito de Capitão Leônidas Marques, Maxwell Scapini, representou os demais prefeitos da região.

”A reunião foi muito produtiva. O ministro Vital do Rego Filho nos atendeu muito bem e ficou sensibilizado com os anseios de Foz do Iguaçu e região sobre a necessidade de participar da arrecadação do parque ante a nova concessão que está em andamento”, destacou o deputado Vermelho.

De acordo com o parlamentar, o edital de licitação da nova concessão proposto pelo ICMBIo está sob análise do TCU que irá avaliar a transparência e a futura gestão. “Após a decisão do TCU, será realizado o leilão, que deverá ocorrer até o final do ano”, diz Vermelho.

Representando todos os lindeiros, o prefeito Maxwell Scapini entregou uma carta ao ministro destacando as principais reivindicações. Entre elas a aplicação de uma tarifa diferenciada aos brasileiros e participação dos municípios na arrecadação e na outorga.

 

Geração de empregos

Vermelho argumentou que são as cidades que arcam com os problemas de saúde, manutenção de estradas, recolhimento e destinação correta do lixo.

“Esses recursos que estamos pleiteando poderão ser investidos para melhorar a infraestrutura afim de receber bem o turista, gerar empregos e desenvolvimento”, frisa o deputado.

 

Polo de desenvolvimento regional

O líder da bancada paranaense, deputado Toninho Wandscheer, defende que a nova concessão deve viabilizar não só a expansão e o desenvolvimento de outros polos para visitação no parque e a melhoria da infraestrutura, e também atender as propostas das cidades lindeiras.

“Temos que chegar num edital que atenda tanto os investimentos previstos na concessão como também venha transformar um polo de desenvolvimento regional, dotando as cidades de melhor infraestrutura que venha ampliar sua defesa e proteção do parque”, argumentou.

“Esta nova concessão precisa contemplar as propostas dos municípios lindeiros e também trazer benefícios à região do entorno ao parque. É nisto que a bancada paranaense está trabalhando. É preciso ter uma nova visão no plano de concessão”, completou.

 

 

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?