Ministério da Saúde repassa 16 mil testes de Covid-19 para Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu recebeu 16 mil testes de antígeno para diagnóstico da covid-19. A estratégia faz parte do Plano Nacional de Expansão para Testagem do Novo Coronavírus, lançado nesta sexta-feira (17) pelo Ministério da Saúde em cinco cidades brasileiras.

O município foi um cinco dos escolhidos pelo Governo Federal para o início do programa, que visa monitorar a situação epidemiológica e direcionar esforços para a contenção da pandemia. Foz do Iguaçu representou toda a região Sul do País.

Dos 16 mil testes enviados, cerca de 300 foram utilizados durante a ação de hoje, realizada na região da Vila Portes, na cabeceira da Ponte Internacional da Amizade, e os demais serão utilizados ao longo das próximas semanas pela Secretaria de Saúde em ações nos bairros. Ao todo, 60 milhões de testes serão distribuídos pelo Ministério da Saúde para todo Brasil. O exame, do tipo swab nasal, apresenta resultado em até 20 minutos.

“A escolha por Foz do Iguaçu se dá pelo fato de ser uma cidade de fronteira e ter um alto trânsito de pessoas. Com a testagem, podemos fazer o rastreio de uma forma mais rápida, e essa é a proposta do plano, identificar de forma mais célere para poder intervir em tempo hábil” disse o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Hélio Angotti Neto.

Ele também elogiou o sistema de testagem do município, feito pelo Laboratório de Biologia Molecular, que já realizou mais de 117 mil exames do tipo RT-PCR. “Essa ação do MS será um reforço do programa de testagem que já é feito com muita excelência em Foz do Iguaçu”.

 

Reivindicação

O secretário estadual de saúde, Beto Preto, e o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, lembraram que a testagem em massa foi reivindicada pelo município e Governo do Estado e que, agora, possibilitará um melhor monitoramento da situação epidemiológica. “Nossa fronteira tem um fluxo muito grande de pessoas e isso se demonstrou com a reabertura da ponte [em outubro de 2020], quando o número de casos explodiu em Foz do Iguaçu. É uma estratégia que pedimos há muito tempo e agora agradecemos a iniciativa do Ministério”, comentou Beto Preto.

“Sempre lutamos pela testagem em massa, porque aqui circulam milhares de pessoas, de outras cidades e outros países, então é um ponto estratégico para definirmos a circulação do vírus”, disse Brasileiro. Para o prefeito, a expansão da testagem é importante mesmo com a melhora no cenário epidemiológico. Com os registros de casos de variantes pelo país, como a Delta, é ainda mais essencial fazer a testagem em larga escala. “Os resultados destas ações serão encaminhados ao Ministério e nossa ideia é ter um programa permanente de testagem, porque a pandemia ainda não acabou e precisamos monitorar e fazer vigilância da circulação viral”, afirmou.

 

Testagem

Uma grande tenda foi montada na Rua Santo Rafagnin, na Vila Portes, para a testagem da população. Agentes comunitários de saúde (ACS) fizeram a busca ativa dos moradores dentro do bairro e orientaram sobre o formato da testagem, que iniciou às 9h.

O paraguaio Hugo Ricardo foi uma das pessoas contactadas pela equipe. Ele nunca tinha feito um exame para diagnóstico da doença e aprovou a iniciativa do Ministério. “Achei interessante essa ação, foi rápida e bem explicativa”, disse. A dona de casa Maria Feliciano se deslocou do bairro Cidade Nova até a Vila Portes para fazer o teste. “Meu filho viu uma reportagem na TV e me avisou. Como nunca tinha feito [o teste], resolvi aproveitar, pra ver se está tudo bem comigo”, comentou.

Os testes continuarão sendo feitos nas próximas semanas em pontos estratégicos da cidade.  Na próxima semana me reunirei com a equipe pra definirmos a melhor estratégia para ampliarmos a testagem nos cinco distritos sanitários de nossa cidade e com isso verificarmos como está a circulação do vírus no nosso Município”, adiantou a secretária de saúde, Rosa Maria Jerônymo.

 

Como funciona?

O teste de antígeno funciona assim: a partir de uma amostra coletada pelo swab nasal ou nasofaríngeo, o exame detecta a presença de uma proteína do coronavírus, para mostrar se a pessoa está infectada e em uma fase com maior risco de transmissão. O teste é mais prático, pois não necessita de um laboratório para ser processado, é de fácil manipulação e pode ficar em temperatura ambiente.

 

Participação

Participaram do lançamento do Plano Nacional de Expansão para Testagem do Novo Coronavírus o vice-prefeito de Foz do Iguaçu, delegado Francisco Sampaio, a chefe da 9ª Regional de Saúde, Iélita Santos, além de diretores da Secretaria da Saúde, Laboratório Municipal e servidores da pasta.

 

 

 

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?