PRF impulsiona série de operações de segurança viária em Foz do Iguaçu

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) desencadeia variadas operações (Atalaia, Ações Coordenadas de Segurança Viária e Independência) no trecho sob circunscrição da Delegacia em Foz do Iguaçu, estratégico corredor logístico nacional, com o objeto de garantir a segurança e mobilidade rodoviária com fiscalizações nos locais mais críticos e suscetíveis a ocorrências de acidentes, a partir de dados de inteligência.

Considerando o aumento substancial do fluxo de veículos, práticas irregulares e imprudentes são potencializadas.

E como pronta resposta, a PRF atua em frentes sinérgicas e complementares a fim de elevar o senso de responsabilidade e respeito por parte dos motoristas.

Além da fiscalização ostensiva realizada pelos policiais da União, há um permanente monitoramento através de inteligência artificial, bem como o desenvolvimento de ações educativas temáticas.

 

Declínio histórico no número de acidentes

Nos últimos cinco anos (em um comparativo entre os anos de 2017 e 2021), o número de acidentes foi reduzido em 34,6%, assim como o de mortes, 42,3%, e de pessoas feridas, 14,5%, mesmo tendo em vista o crescente aumento do volume de veículos, ano após ano.

 

Seguem os dados (do dia 1º/01 ao dia 31/07 de cada ano):

 

2017

Acidentes: 454 ocorrências

Mortos: 26 pessoas

Feridos: 373 pessoas

 

2018

Acidentes: 349 ocorrências

Mortos: 13 pessoas

Feridos: 346 pessoas

 

2019

Acidentes: 291 ocorrências

Mortos: 22 pessoas

Feridos: 328 pessoas

 

2020

Acidentes: 222 ocorrências

Mortos: 13 pessoas

Feridos: 232 pessoas

 

2021

Acidentes: 297 ocorrências

Mortos: 15 pessoas

Feridos: 319 pessoas

O ano de 2020, totalmente atípico pela situação de pandemia, não pode ser considerado como parâmetro comparativo.

Confrontados os dados de 2019 e 2021, nota-se um leve aumento do número de acidentes, todavia houve um decréscimo de mortos e feridos.

 

“Combo da tragédia”

Infrações como dirigir sob influência de álcool, ultrapassagens indevidas e excesso de velocidade constituem um verdadeiro prenúncio de tragédias e serão combatidas com o rigor necessário e suficiente.

Cabe destacar que o fator humano, ligado a condutas imprudentes, é o ingrediente principal para a ocorrência de acidentes.

As operações terão, ainda, outros pontos focais, como a fiscalização do tempo de direção e descanso do motorista profissional, do exame toxicológico, do uso de telefone celular, do uso dos dispositivos de retenção e transporte de crianças, de equipamentos obrigatórios, bem como de motocicletas.

 

Novos etilômetros

A PRF em Foz do Iguaçu opera com novos aparelhos de etilômetros (“bafômetros”), que possibilitam realizar 12 testes por minuto, sem a necessidade de o condutor assoprar.

A detecção é constatada pelas partículas no ar, sendo suficiente falar próximo do equipamento o qual funciona somente para triagem.

Caso houver a verificação de resultado positivo, é preciso realizar a testagem com o aparelho tradicional com bocal.

 

Colaboração dos condutores é essencial

Mesmo com todos os esforços preventivos e repressivos da PRF, caso os condutores não colaborem, os efeitos serão incompletos e os acidentes continuarão a acontecer.

Ou seja, a sociedade faz parte da solução para a contenção de tragédias, com a adoção de comportamentos mais civilizados e conscientes.

 

 

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?