Prefeito destaca apoio do Estado para cirurgias eletivas

O prefeito Chico Brasileiro disse neste sábado, 14, que há um esforço das secretarias municipal e estadual de Saúde para retomar as cirurgias eletivas – aquelas que não são urgentes ou de emergência – suspensas há mais de um ano devido à pandemia da covid-19. A meta, segundo Brasileiro, é realizar pelo menos 300 procedimentos mensais.

“Agradeço ao deputado Hussein Bakri que destinou, via emenda parlamentar, este recurso para avançar as cirurgias eletivas em Foz do Iguaçu”, disse o prefeito neste sábado, 14, ao destacar o repasse de R$ 3 milhões garantidos por Bakri

“Esses recursos vão contribuir muito para esse momento de retomada das cirurgias, porque ficaram muitas acumuladas com a pandemia desde março do ano passado”, completou o prefeito no programa Foz em Ação.

Chico Brasileiro adiantou que a Secretaria de Saúde vai buscar realizar as cirurgias em Foz do Iguaçu, evitando o deslocamento dos pacientes para outros centros. “Vamos buscar realizar o máximo das cirurgias em Foz. Quanto mais cirurgias, vamos evitar que as pessoas se desloquem para outros centros”.

“Um grande volume dessas cirurgias são simples e o paciente em um, dois dias já volta para casa”, afirmou.

 

Parceria

Chico Brasileiro destacou a parceria com a Secretaria Estadual de Saúde e o empenho das equipes no recadastramento dos pacientes que estavam na fila das cirurgias. “É um trabalho exemplar desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde. Todo o cuidado de procurar o paciente, muitas vezes fazendo buscas em casa para trazer para a fila até realizar a cirurgia”.

O prefeito disse que a atualização deste cadastro mostra ainda que o sistema público de saúde atende moradores de outras cidades e que muitos deles moram no Paraguai. “É isso temos alertado há muito tempo. Inclusive, na vacinação, os dados mostram claramente que já estamos acima de 100% na previsão de pessoas vacinadas”.

São mais de 420 mil pessoas cadastradas no SUS e a cidade tem pouco mais de 258 mil moradores. Os indicadores mostram que muitos brasileiros moram no Paraguai, mas conseguem comprovação de endereço em Foz porque têm familiares, amigos ou uma segunda residência na cidade. “Essa é a realidade da fronteira que levamos a Brasília para certificar como funciona o sistema público de saúde em Foz”.

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?