Foz do Iguaçu integra a Campanha Agosto Lilás pelo fim da violência contra a mulher

A Secretaria de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade deu início ao movimento nacional Agosto Lilás, campanha de conscientização pelo fim da violência contra a mulher. Durante todo o mês a pasta irá promover ações com os Clubes de Mães, palestras e campanhas digitais para levar as mensagens ao público.

O trabalho começou na quarta-feira (4), no Jardim Califórnia 2, com uma palestra ministrada pela inspetora da Guarda Municipal Iraci Conceição sobre o apoio e o papel da Patrulha Maria da Penha no combate à violência doméstica.

“Temos famílias sendo dilaceradas por conta desse problema em todo o Brasil. A violência doméstica afeta mulheres, crianças e todos os que estão em volta. É preciso dar um basta e continuar criando políticas públicas de segurança para que essas mulheres denunciem os agressores e sintam-se seguras”, ressaltou o prefeito Chico Brasileiro.

“Precisamos falar, insistir e exigir que esse tipo de violência acabe com urgência. Essas mulheres que são vítimas precisam saber que estamos aqui por elas, com uma rede de apoio para proteger e combater esse tipo de caso. Com mais ações, iremos trabalhar para dar mais suporte e ajudá-las”, garantiu a secretária Kelyn Trento.

 

Programação

Os encontros nos Clubes de Mães, organizados pela coordenadora Myrian Concepcion Celeste Maidana, continuam até o fim do mês: Residencial Angatuba 1 (11/08); Vila Resistência (18/08); Jardim Canadá (25/08) e na região do Bubas, que terá a data definida nos próximos dias.

No dia 12 agosto, às 19h, será realizada uma live, em parceria com as secretarias de Saúde e Assistência Social, com a presença de convidados representantes de projetos sociais do Brasil e do Paraná.

“A programação foi toda montada com base em temas atuais, com formatos acessíveis para as pessoas. Precisamos entender a violência contra a mulher como um problema social, por isso é importante realizar um encontro intersetorial para que estejam alinhados em ações pelo fim desses casos”, detalhou a diretora da secretaria de Direitos Humanos, Mazé Saad.

Pelas redes sociais serão publicadas pílulas semanais com mensagens e alertas de conscientização. Para seguir, basta acompanhar o Instagram (@direitoshumanosfoz) ou Facebook (Sec.direitoshumanos).

 

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?