Artistas do Iguaçu: Comunicação e Fundação Cultural iniciam série sobre os artistas de Foz do Iguaçu

A arte possui diversas formas de se manifestar e todas elas recebem uma carga de pessoalidade, individual a cada artista, que emprega vivências, memórias e técnica a favor de uma mensagem. Eles serão apresentados a partir desta quarta-feira (21), em uma série especial de matérias, em parceria com a Fundação Cultural, para mostrar a importância que possuem no desenvolvimento da identidade iguaçuense ao mostrar uma cidade por outra perspectiva.

Os textos irão contemplar personagens dos mais variados segmentos, como as artes visuais, artes cênicas, arte circense, dança, música, cinema e também a arte contemporânea. Serão perfis, características de trabalho e a apresentação de profissionais, naturais de Foz ou não, que encontraram por aqui uma vitrine para mostrar seus trabalhos ao mundo.

“Há 36 anos, é isso que a Fundação Cultural de Foz do Iguaçu promove. O encontro entre todas essas formas artísticas com a população. Contar um pouco sobre essas pessoas, que tanto se dedicam à cidade, pode ser o próximo passo da nossa evolução enquanto produtores culturais”, disse o diretor-presidente da Fundação Cultural, Juca Rodrigues.

Além de coordenar ações da autarquia, Juca também conhece o mundo artístico, pela carreira que possui como ator, diretor teatral e produtor.

“A diversidade de povos que temos na cidade também é vista na diversidade de arte que é produzida por aqui. Estamos em uma região trinacional, com forte influência de tribos indígenas a nações europeias e asiáticas. Tudo em Foz inspira arte. Nossa natureza muito rica, nossas atividades turísticas que recebem milhares de visitantes todos os anos. É um local único”, complementou.

 

Trabalho da Fundação Cultural

Na atual gestão, a autarquia realizou uma série de promoções da cultura local, entre elas a aplicação dos recursos da Lei Aldir Blanc para atender aos artistas que foram afetados pela pandemia de Covid-19.

Em um novo edital, deverão ser contemplados novos artistas, para fortalecer ainda mais o setor no município. “Ter apoio para criar estratégias e trabalhos de promoção à cultura é primordial. Felizmente é isso que encontramos na atual gestão e, por isso, não vamos medir esforços para transformar Foz do Iguaçu em um polo cultural”, declara Thaisa Praxedes, diretora de cultura.

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?