Vacinação em Foz já atende 70% da população adulta

O lote extra de vacinas contra a covid-19 permitiu a Secretaria Municipal de Saúde vacinar 70% da população acima de 18 anos de Foz do Iguaçu. O avanço na imunização ganhou destaque nesta terça-feira (20), durante visita do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e do secretário estadual de Saúde, Beto Preto.

“Nós já estamos com 70% da nossa população adulta vacinada com a primeira dose e 20% com a segunda dose. Acreditamos que até agosto a gente alcance 100% da população adulta com a primeira dose”, disse a secretária municipal de Saúde, Rosa Maria Jerônymo durante a visita do ministro e secretário.

“Já somos a cidade que mais avança na vacinação do estado e assim, imunizados, vamos voltando ao normal”, ressaltou a secretária. A boa perspectiva foi confirmada pelo secretário da Saúde, Beto Preto, que projetou para o estado chegar próximo do patamar na segunda metade de agosto.

 

 

Lote extra

De acordo com o painel da vacinação, Foz do Iguaçu recebeu 215.331 doses de imunizantes contra o coronavírus. Deste total, 183.648 haviam sido aplicadas até o início da noite de segunda-feira (19) – 138.675 da primeira dose, 38.541 da segunda dose e 6.432 de dose única. Somando os dois itens, a cidade tem 44.973 cidadãos totalmente imunizados.

Com o segundo lote extra de vacinas nos próximos dias, Rosa Jeronymo estima que toda população adulta será vacinada com ao menos uma dose até o próximo mês. “Eu espero que essas doses prometidas cheguem até o final de julho para que a gente imunize toda nossa população adulta até início de agosto”, reforçou.

Na última sexta-feira (16), Foz do Iguaçu recebeu mais de 37,8 mil doses de vacinas contra a covid-19. A maioria do lote era formada por imunizantes extras destinados à cidade devido à sua localização na fronteira do Brasil com Paraguai e Argentina.

 

Mutirão da saúde

Para aplicar os imunizantes, a Secretaria de Saúde em mutirão neste final de semana aplicou mais de 18 mil unidades no sábado e domingo – 17 e 18 de julho, respectivamente. “Sem os trabalhadores e trabalhadoras da saúde jamais estaríamos fazendo o trabalho que estamos fazendo”, destacou Rosa Jeronymo.

“Então, é um pessoal muito empenhado, muito comprometido que possibilita que a gente avance na vacinação”, ressaltou.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, quando Foz do Iguaçu pediu o número maior de doses contra a covid-19, já em fevereiro deste ano, “era objetivando exatamente criar um cinturão de proteção” na cidade, que é a fronteira mais movimentada do país.

“Foz do Iguaçu é uma fronteira que circula muitas pessoas diariamente. Então, na medida que você imuniza a população, evita a situação viral e que isso se espalhe pelo Brasil também”, completou. De janeiro a junho deste ano, mais de 98 mil veículos com cargas do Chile, Uruguai, Argentina, Paraguai e de outros países passaram pelo Porto Seco de Foz do Iguaçu.

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?