Ministério da Saúde vai mandar vacinas extras contra a Covid para Foz do Iguaçu

Em nota, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) adiantou nesta quinta-feira (8), que o Ministério da Saúde vai encaminhar mais vacinas contra o coronavírus às cidades de regiões fronteiriças, o que inclui quatro cidades do Paraná: Foz do Iguaçu, Barracão, Guaíra e Santo Antônio do Sudoeste. O envio vem sendo pleiteado e articulado pelo prefeito Chico Brasileiro desde o mês de fevereiro.

“É uma medida já tomada em relação às cidades fronteiriças do Mato Grosso do Sul e que agora, conforme o Ministério da Saúde, será estendida às cidades de fronteira do Paraná. Essas doses extras são fundamentais para vacinar todas as pessoas que identificam, de forma ou outra, morar em Foz do Iguaçu, mas que efetivamente residem no lado paraguaio da fronteira”, disse Brasileiro.

Segundo a FNP, o ministério vai encaminhar, em um primeiro momento, 5% a mais do quantitativo distribuído para cada cidade e depois de forma progressiva. Chico Brasileiro e o secretário municipal de Saúde, Rosa Jeronymo, acompanharam em Brasília, aa proposta acordada pelo secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, nesta quarta-feira, 7, em reunião articulada pela FNP. A expectativa é de receber pelo menos mais 90 mil doses extras.

Cinturão de segurança

O objetivo, segundo as autoridades sanitárias, é construir um “cinturão de segurança” em cidades que fazem fronteira com outros países, daí a necessidade de mais vacinas. Para Rodrigo Cruz, “não há o que se discutir em relação ao mérito”.

Os conselhos nacionais de secretários estaduais e municipais de saúde (Conass e Conasems) devem indicar o quantitativo necessário de cada cidade e região para que o Ministério da Saúde planeje o envio dos imunizantes. Como as doses são encaminhadas aos estados, prefeitos devem estar atentos à reunião bipartite (Conass e Conasems) para saber o quantitativo que irão receber.

Conforme o secretário-executivo do Conasems, Mauro Junqueira, no final de junho o Ministério da Saúde já havia encaminhado o equivalente a 5% de reserva técnica da pauta de distribuição para municípios da faixa de fronteira de Mato Grosso do Sul.

Ampliação das doses

Chico Brasileiro, vice-presidente Nacional de cidades Fronteiriças, defendeu ainda em maio a ampliação no número de doses em cidades que fazem fronteira com outros países. O pedido foi reforçado pelo diretor geral da Secretaria Estadual de Saúde, Nestor Werner Junior. A justificativa é de que há muitos brasileiros que moram nos países vizinhos e, portanto, podem se vacinar no Brasil.

Segundo Chico Brasileiro, de acordo com informações do consulado paraguaio, na faixa da fronteira de Foz do Iguaçu com o Alto Paraná (Paraguai), são pelo menos mais 98 mil brasileiros na região do território paraguaio.

 

 

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?