Empresas de todo o País são convidadas a testar tecnologias em Foz do Iguaçu

Empresas nacionais e internacionais poderão testar e validar suas tecnologias em um ambiente real de experimentação em Foz do Iguaçu, no projeto Vila A Inteligente. O edital que dá início ao processo de seleção das empresas, chamado Smart Vitrine, foi lançado nesta quarta-feira (07).

A Vila A é o primeiro bairro do País que permite a testagem em um ambiente real de tecnologias de cidades inteligentes, que têm a finalidade de promover melhorias na rotina dos moradores e visitantes. Isso foi possível devido a um decreto publicado em junho de 2020, que instituiu no bairro um sandbox, ou ambiente de experimentação.

O edital para a seleção das empresas é dividido em quatro ciclos e ficará aberto durante dois anos. A cada semestre, seis empresas serão escolhidas para início dos testes e criação de tecnologias que resolvam demandas reais da população. As primeiras propostas serão recebidas até o dia 1º de agosto e as vencedoras serão anunciadas no dia 24 de agosto.

Entre os eixos que poderão ser explorados estão o meio ambiente, segurança pública, economia, finanças, urbanismo, saúde, educação, esporte, habitação, entre outros setores. As propostas devem ser realizadas por meio do formulário on-line, disponível em: webforms.pti.org.br/node/767. Para conferir o edital, clique aqui.

O iniciativa é realizada por meio de uma parceria entre Prefeitura de Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), e Companhia Paranaense de Energia (Copel), além da participação de instituições de ensino, entidades e associações.

Tecnologias em benefício das pessoas

O prefeito Chico Brasileiro participou da cerimônia de lançamento do edital Smart Vitrine e destacou o entusiasmo de fazer parte de um projeto importante e catalisador.

“Iremos construir ambientes melhores e mudar a vida das pessoas. Estamos participando ativamente em campanhas de cooperação com todos os parceiros, como Itaipu, PTI, ABDI e Inmetro. Já enxergamos resultados agora, ainda no início do projeto, e por isso acreditamos que o que vem por aí será ainda melhor”, ressaltou.

“Na Vila A já percebemos melhorias na sinalização, na segurança pública, trânsito e inclusão, como a sonorização dos semáforos para dar segurança aos deficientes visuais. É um ambiente onde as tecnologias atuam em favor das pessoas”, continuou Chico Brasileiro.

Hub Iguassu

As tecnologias do Vila A Inteligente representam o primeiro passo na criação do Hub Iguassu, que vai contemplar toda a cidade. A criação de uma cidade inteligente, onde a tecnologia auxilia na ampliação da qualidade de vida da população com novos modelos de negócios.

O diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), general Eduardo Garrido, comentou sobre a vantagem de Foz do Iguaçu por conta da visibilidade que possui entre os municípios brasileiros.

“Estamos nessa estrada para transformar Foz no Hub Iguassu. O objetivo é transformá-la em uma referência nacional ao citar cidades inteligentes. Começamos hoje uma nova etapa deste desafio e precisamos de soluções que se enquadrem no que os moradores precisam”, avaliou.

Todas as tecnologias testadas recebem o selo de validação do Inmetro. Segundo o presidente do instituto, coronel Marcos Heleno Guerson, é realizado um trabalho minucioso de análise para o sucesso do projeto.

“Esse é o próximo passo da evolução do mundo. Todos os setores de negócios serão, cedo ou tarde afetados pela expansão da conectividade. Temos desenvolvido essa cooperação durante muito tempo e estamos colocando cada vez mais os projetos em prática. Todos serão beneficiados”, disse Igor Calvet, presidente da ABDI.

Incentivo à inovação

Em 2017, o prefeito Chico Brasileiro regulamentou a “Lei de Inovação”, que criou um ambiente favorável e desburocratizado para atrair negócios para a cidade, além de conceder benefícios fiscais para a instalação desses empreendimentos.

Por meio da Lei Complementar nº 283/2017, o município reduz alíquotas do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) de 5% para 2% a empresas credenciadas. Também está prevista na legislação a isenção de 50% das taxas municipais relativas à Alvará de Construção e Licença de Localização e Funcionamento.

Para complementar a lei e possibilitar um incentivo ainda maior para a instalação de novas empresas em Foz do Iguaçu, foi publicado também o decreto nº 28.244/2020, que permite a seleção de empresas com o foco em Smart Cities.

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?