Laboratório do Hospital Municipal chega a marca dos 100 mil testes de Covid-19

O Laboratório Molecular do Hospital Municipal Padre Germano Lauck, em Foz do Iguaçu (PR), completou nesta terça-feira (06) a marca dos 100 mil exames analisados para detecção da covid-19, desde que foi habilitado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), em abril de 2020.

O laboratório do hospital municipal tem capacidade de realizar, diariamente, 800 exames do tipo RT-PCR, de metodologia eficaz e precisa, e considerado padrão-ouro para detecção do Sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19.

“Esta marca alcançada só vem confirmar a importância da atuação do laboratório municipal no enfrentamento à pandemia, contribuindo com as demais estratégias do município de combate do coronavírus,” disse o biomédico responsável técnico pelo Laboratório Municipal, Rafael dos Santos Silva.

Em março deste ano, a aquisição pela Itaipu Binacional, por meio de um convênio com a Fundação Municipal de Saúde de Foz do Iguaçu, de um equipamento de alta tecnologia, possibilitou mais um avanço ao laboratório municipal. Desde então, os resultados dos exames são obtidos em 24 horas, dependendo do horário da coleta.

“A detecção do vírus o quanto antes possível é a principal forma de evitar o agravamento da doença, óbitos e novos contágios. Foz do Iguaçu, sem dúvidas, é uma das cidades que mais realizou testes, devido a esse grande esforço conjunto e importantes parcerias, como a da Itaipu Binacional, no enfrentamento à doença”, afirmou o prefeito Chico Brasileiro.

Para o diretor-presidente da Fundação Municipal de Saúde, Sergio Fabriz, esse quantitativo de exames se deve ao esforço de várias frentes de trabalho. “As parcerias, desde o início da pandemia, com instituições como a Itaipu e a Unila reforçam o grande esforço que o município vem realizando no enfrentamento à Covid-19”. Ele destaca ainda a importância da atuação do Ministério da Saúde, do Lacen e da Fiocruz para a obtenção desses resultados.

 

Perspectivas

O responsável pelo laboratório sinalizou a viabilidade da ampliação da oferta de exames de Biologia Molecular. “Esses exames que são mais precisos e considerados padrão-ouro para o diagnóstico de algumas doenças, o que poderá proporcionar uma maior agilidade no resultado e economia, subsidiando a tomada de decisão sobre o tratamento adequado para o caso em investigação”, avaliou.

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?