Após dois meses negativos, Foz do Iguaçu mostra retomada na geração de empregos

Após dois meses negativos, Foz do Iguaçu retomou a geração de empregos formais. O município encerrou maio com um saldo positivo de 252 postos de trabalho, resultado de 2.149 contratações, contra 1.897 desligamentos. Os dados foram divulgados nessa quinta-feira (1°) pelo Ministério da Economia, através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O levantamento aponta ainda que Foz ficou com a oitava posição entre as dez cidades que mais geraram empregos em maio no Paraná, atrás apenas de Curitiba (+5.892), Maringá (+1.163), Toledo (+853), Araucária (+728), Cascavel (+650), Umuarama (+389) e São José dos Pinhais (+384).

O principal setor responsável pela retomada econômica foi o comércio, com um total de 288 contratações. Em segundo lugar está a construção civil, que encerrou o último mês com um saldo positivo de 56 novos empregos. Na contramão, o setor de serviços, que engloba a hotelaria e atrativos turísticos, teve uma perda de 92 postos formais.
No acumulado do ano, o município encerrou os cinco primeiros meses de 2021 com um saldo positivo de 913 contratações. No período foram 11.742 admissões, contra 10.829 desligamentos. Até o momento a geração de empregos tem sofrido oscilações, mas a expectativa é de que o avanço da vacinação ajude a estabilizar a economia.
A título de comparação, janeiro e fevereiro foram promissores, com saldos positivos de 424 e 590 contratações respectivamente. Em março a cidade voltou a sofrer com as restrições impostas pela covid-19 e perdeu 182 empregos. A mesma situação se repetiu em abril, com 171 desligamentos. Felizmente em maio Foz conseguiu sair do vermelho.

 

Avanço no Estado 

O Paraná fechou maio como o estado que mais abriu postos de trabalho com carteira assinada na Região do Sul. O saldo foi de 15.884 contratações, diferença entre 118.151 admissões e 102.267 desligamentos. O resultado representa um aumento de 111,65% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando foram encerrados pouco mais de 26 mil vínculos no Estado.

“É um resultado bastante expressivo, que comprova o bom momento econômico pelo qual passa o Paraná. São crescimentos consecutivos durante o ano, mesmo em um momento conturbado, com o foco no controle da pandemia da Covid-19. Reforça também a percepção do mercado de que o Estado é um ótimo lugar para se fazer investimentos”, destacou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O saldo de empregos no Estado em maio foi puxado pelo setor da Informação, Comunicação e Atividades Financeiras, Imobiliárias, Profissionais e Administrativas, que gerou 4.389 vagas. Foi seguida pelo Comércio, com 3.856 novos postos de trabalho, e pela Indústria (+3.482). Apenas os setores de Alojamento e Alimentação e Artes, Cultura, Esporte e Recreação apresentaram desempenho negativo, com 103 e 106 demissões de saldo.

 

 

 

GDia

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?