Ratinho Junior anuncia novas obras para Foz do Iguaçu

O governador Ratinho Junior anunciou nesta quarta-feira (26) pelo menos três obras para Foz do Iguaçu: a revitalização do trecho urbano da Avenida das Cataratas, a construção de 1,5 mil moradias ainda este ano e a inclusão do ramal Foz-|Cascavel no projeto de concessão da Ferroeste. Ratinho Junior confirmou ainda a duplicação da BR-469 do trevo de acesso à Argentina até o portão do Parque Nacional do Iguaçu (edital de licitação da obra sai em junho/julho) a prioridade na remessa de mais vacinas contra a covid-19.

“Tenho um carinho imenso por Foz do Iguaçu. É o cartão de visita do Paraná para o mundo todo e ao longo de muitos anos. Nos governos passados, não foi tratada da maneira que merecia”, disse Ratinho Junior, em entrevista à Rádio Cultura. “Então, coloquei Foz do Iguaçu no rol de grandes investimentos que é o que está acontecendo no Estado”, ressaltou, ao lembrar das obras do Aeroporto Internacional, Segunda Ponte, Perimetral Leste e Condomínio do Idoso.

“Nós estamos avançando também, com a prefeitura, em dois grandes projetos”, anunciou. O primeiro, de acordo com Ratinho Junior, é o lançamento do maior programa habitacional do Brasil, que se chama Casa Fácil. “São 30 mil casas no Paraná, que já começamos a liberar para nossos municípios e essa é uma novidade. Vamos liberar um grande volume de investimento em habitação, que vai chegar a 1.500 casas em Foz do Iguaçu”.

O governador informou que as obras do projeto habitacional começam já esse ano. “Além disso, estamos avançando com o prefeito Chico Brasileiro para dar continuidade na revitalização da Avenida das Cataratas, para fazer um grande investimento e modernizar toda aquela avenida que vai até o centro da cidade”, anunciou.

 

Ramal da Ferroeste

Em relação ao ramal da Ferroeste de Foz do Iguaçu a Cascavel, Ratinho Junior disse que apresentou a proposta na semana passada ao ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Feitas. “Também estava o governador do Mato Grosso do Sul (Reinaldo Azambuja), sua equipe e a equipe do Paraná, comandada pelo Luiz Fagundes, que coordena esse projeto e também a equipe do ministro”, disse.

“Para a Ferroeste, estamos fazendo vários projetos necessários para colocar na Bolsa de Valores”, adiantou sobre o processo licitatório. “Então, primeiro o estudo de viabilidade técnica e ambiental, que é o EVTEA, que fica pronto agora em junho/julho, que é quem determina o traçado”, disse.

Ratinho Junior lembrou que, por se tratar de uma ferrovia de 1.250 quilômetros, praticamente ligando Maracaju (MS) ao Porto de Paranaguá, está sendo tomado o cuidado de ser sustentável. “A ferrovia deve passar por diversos parques ambientais, quilombola, aldeia indígena. Então temos desviado e feito um traçado totalmente moderno para ter o menor impacto ambiental”, disse.

 

Corredor

“E vai ter um ramal que vem de Cascavel e vai entrar em Foz do Iguaçu e tem outro ramal que vai por Guaíra, sentido Mundo Novo, e subindo para o Mato Grosso do Sul”, garantiu. Tudo isso, ainda segundo Ratinho Junior, pensando na estratégia de atrair toda a produção de grãos do Paraguai para o Paraná e Foz do Iguaçu, além do comércio de container de importados e exportação.

“A região de Mundo Novo trazia todo esse negócio do agronegócio, tanto do Paraguai quanto do Mato Grosso do Sul, e automaticamente vai fazer um novo corredor de exportação para o Paraná”, disse. Esses ramais, nas palavras do governador, serão na região Oeste. “Vai ser a segunda maior do Brasil. Só vai perder para a malha paulista, que é a maior carga transportadora por linha férrea”.

“Nós vamos transportar por essa ferrovia que estamos tirando do papel”, ressaltou ele. Ratinho Junior disse acreditar que será possível iniciar as ações até fevereiro/março do ano que vem. “Com todos os estudos de impacto ambiental e o EVTEA que vai ficar pronto agora em julho, a gente coloca na Bolsa de Valores”, adiantou.

 

 

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?