Procura da vacina contra gripe para crianças, gestantes e puérperas ainda é baixa

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (gripe H1N1) começou no dia 12 de abril e segue com baixa cobertura nos grupos prioritários em Foz do Iguaçu. De acordo com o Programa de Imunização, apenas 11.687 doses foram aplicadas em crianças de seis meses a menores de seis anos, o que representa apenas 53% do público, formado por 22.022 crianças.

A cobertura vacinal em gestantes é de 46%, puérperas (mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias) 52%, trabalhadores da saúde 47% e idosos com mais de 60 anos 39%. Até agora, somente o grupo de professores segue com boa cobertura vacinal, de 61%.

“Os idosos e professores integram a segunda fase da campanha, que começou no dia 11 de maio. Por isso, acreditamos que atingiremos a meta de imunizar 90% destes públicos. A preocupação maior está nas crianças, gestantes e puérperas. A influenza é uma doença grave, tem sintomas que se confundem com a Covid e pode evoluir de uma forma grave”, alertou a coordenadora do programa de imunização, Adriana Izuka.

Vacinação 

Para ampliar a cobertura vacinal, todas as unidades básicas de saúde estão aplicando as doses. O atendimento pode ser agendado pelo site da Prefeitura (http://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/), mas as unidades também atendem a livre demanda. “O intuito do agendamento on-line é organizar o atendimento para evitar a aglomeração, mas todas as pessoas que procurarem as unidades serão atendidas”, afirmou a secretária de saúde, Rosa Jerônymo.

Professores das redes pública e particular de ensino precisam apresentar uma declaração que comprove o vínculo trabalhista, como o holerite, por exemplo. Para gestantes e puérperas é necessário levar a carteirinha do pré-natal. Todos devem levar os documentos pessoais e a carteirinha de vacinação, quando possuir.

Terceira fase 

A terceira etapa da campanha vai começar no dia 9 de junho e seguirá até 9 de julho. Nesta fase serão contempladas pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

O Ministério da Saúde não recomenda a aplicação das vacinas contra a covid-19 e contra a gripe simultaneamente. A orientação é respeitar o intervalo de 14 dias entre uma e outra dose.

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter

A segunda edição do Orçamento Participativo de 2021, realizada na noite desta quinta-feira (23) na Escola Írio Manganelli, região Leste da cidade, foi marcada pela

LEIA MAIS
× Como posso te ajudar?