O Parque Nacional do Iguaçu celebra 80 anos de criação, nesta quinta-feira, 10 de janeiro, com bons resultados sustentáveis no universo ambiental e turístico da unidade de conservação. A população de onça-pintada, animal símbolo do parque, cresceu cerca de 70% nos últimos anos. Já a visitação turística, que colabora para o desenvolvimento da economia local e regional, atingiu em 2018 sua melhor marca de todos os tempos, cerca de 1 milhão e 900 mil visitantes.

Para comemorar estas duas importantes conquistas, o Parque Nacional do Iguaçu irá organizar, nesta quinta-feira, às 8 horas, uma festa exclusiva para todos os funcionários e convidados da unidade de conservação, no heliponto, localizado próximo ao Hotel das Cataratas, com visão especial das Cataratas do Iguaçu.

“Conseguimos potencializar os ganhos ambientais e melhorar a qualidade dos nossos serviços aos visitantes. O resultado é fruto de muito trabalho diário das pessoas que vivem o Parque Nacional do Iguaçu todos os dias. São os funcionários da Polícia Ambiental, da Cataratas S.A, do Macuco, do Hotel, de todas as concessionárias e do ICMBio. Todos juntos fazemos este resultado”, destacou Ivan Baptiston, chefe do Parque Nacional do Iguaçu.

Programação cultural – As atividades de comemoração serão concentradas no heliponto das 8h às 9h30 para os funcionários e das 10h30 às 12 horas para convidados. O chefe do Parque Nacional do Iguaçu, Ivan Baptiston, fará a abertura das atividades comemorativas.

O acordeonista Tiago Rossato, talento musical da fronteira e uma das referências da Gaita Ponto no Brasil, fará um show envolvente com sua banda para os trabalhadores da unidade. Já a violinista Maryanne Francescon e a acordeonista Moara Pessatti, da dupla Duo Dalia, farão um passeio musical, em frente às Cataratas do Iguaçu, no ritmo do acordeão e do violino.

Horário especial de abertura do parque – O Parque Nacional do Iguaçu abrirá na quinta-feira, 10 de janeiro, um pouco mais tarde, às 10h30, e fechará os serviços de visitação turística às 18 horas.

A mudança no horário de atendimento ocorrerá em função da participação dos funcionários nas comemorações dos 80 anos do parque. Todas as atividades oferecidas aos turistas serão mantidas normalmente a partir das 10h30 até às 18 horas.

Saudação aos visitantes – Os turistas serão recepcionados com música clássica durante toda a manhã da quinta-feira, 10 de janeiro. O grupo Energia Pura fará uma apresentação exclusiva mesclando clássicos, tango, pop clássico, música latina e rock.

Bosque – Na quinta-feira, no período da tarde, será inaugurado o Bosque Memórias Vivas, próximo à Trilha das Cataratas. Os trabalhadores com mais de dez anos de atividades prestadas ao Parque Nacional do Iguaçu serão convidados a plantar mudas nativas.

Mais imagens para ilustrar esta nota: bit.ly/2Tk2KZ7

Serviço:
Aniversário de 80 anos do Parque Nacional do Iguaçu
Data: 10 de janeiro de 2019 (quinta-feira)
Comemoração exclusiva para funcionários do parque: 8 às 9h30
Ato simbólico para convidados: 10h30 às 12 horas
Funcionamento do parque para visitação: das 10h30 às 18h

Mais informações
(45) 3521-4400
contato@catarataspni.com.br

Com a implantação do visto eletrônico, Estados Unidos registrou aumento de 47,4% e o Canadá, 21,8%.

O número de turistas estrangeiros que visitaram as Cataratas do Iguaçu aumentou 9,3% no ano passado. Segundo dados de visitação ao Parque Nacional do Iguaçu, fornecidos pela Cataratas S/A e pelo ICMBio, o número de estrangeiros saltou de 796 mil para 870 mil turistas, o equivalente a 46% do total de visitação (1.895.508) em 2018.

O crescimento do número de estrangeiros foi impulsionado pelo bom desempenho dos Estados Unidos, Canadá, China e países andinos. Coreia do Sul, Espanha e Inglaterra também apresentaram percentual acima de 10%. 

Visto eletrônico 

A implantação do visto eletrônico fez aumentar em 47,4% o número de turistas dos Estados Unidos e em 21,8% do Canadá. Com isso, os norte-americanos retomaram dos franceses o título de país estrangeiro com maior visitação ao Parque Nacional do Iguaçu, após Brasil, Argentina e Paraguai, que lideram as estatísticas. Com 34.545 visitantes, os EUA subiram da sexta para a quarta colocação no ranking das nacionalidades. 

“O visto eletrônico foi uma medida acertada, que veio na hora certa, e abriu as portas dos Estados Unidos e do Canadá, com grande potencial para nós. Agora, precisamos melhorar a conectividade aérea para consolidar esses dois importantes mercados”, afirma o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla. 

Austrália e o Japão, outros países que tiveram visto eletrônico liberado pelo governo brasileiro, apresentaram crescimento baixo, de 1% e 6,5%, respectivamente. 

Já o mercado chinês reagiu com expressivos 22,7% de crescimento, após dois anos consecutivos de realização do Festival da Lua Cheia em Foz do Iguaçu e da missão conjunta de Embratur e Inprotur (Argentina) naquele país. 

“Fizemos uma parceria muito produtiva com a Embaixada da China no Brasil, Ministerio do Turismo e as entidades que compõem a Gestão Integrada do Turismo, como Itaipu, Fundo Iguaçu e Visit Iguassu. Além disso, participamos da maior feira de negócios e visitamos as maiores agências de viagens da China. Tudo isso resultou nesse aumento da visitação dos chineses”, conta o secretário. 

Países andinos

A boa surpresa veio dos países andinos. Com voos diretos cinco vezes por semana para Foz do Iguaçu, o número de turistas provenientes do Peru cresceu 19,1%. Colombia apresentou crescimento de 19,9%, Equador 24,4% e Bolívia 16,7%. Até mesmo a Venezuela registrou aumento de 45%. 

A única surpresa negativa foi a queda de 17,5% dos turistas uruguaios. “Pela proximidade, os países andinos estão descobrindo Foz do Iguaçu. E com a possibilidade de novos voos diretos, temos condições de expandir ainda mais”, finaliza o secretário.

 

(Foz do Iguaçu – Destino do Mundo)

O movimento turístico no atrativo cresceu 36% com relação ao ano passado, quando passaram pelo local 298.368 pessoas.

 

O Marco das Três Fronteiras recebeu 407.831 visitantes durante todo o ano de 2018. O movimento turístico no atrativo cresceu 36% com relação ao ano passado, quando passaram pelo local 298.368 pessoas. Outro destaque no fortalecimento do atrativo foi o aumento da presença de estrangeiros. Em 2018, turistas de 127 países estiveram no Marco das 3 Fronteiras, atração que valoriza a cultura e a história da região.
 
Brasileiros, argentinos, paraguaios, chilenos, chineses, peruanos, colombianos, americanos, franceses e alemães lideram o ranking de nacionalidades que mais visitaram o Marco das 3 Fronteiras em 2018.
 
Singular – Localizado no encontro dos rios Paraná e Iguaçu, que dá o nome à cidade de Foz do Iguaçu, o monumento demarca a fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, sendo reconhecido como um patrimônio histórico e cultural da região.
 
O Marco das 3 Fronteiras tem opções de lazer para toda a família. O Restaurante Cabeza de Vaca traz a gastronomia regional; o parque infantil garante diversão para as crianças; os cenários do atrativo permitem belos registros fotográficos e vídeos; e, ao fim da tarde e início da noite, os visitantes têm uma série de atrações culturais.  
 
Serviço
Marco das 3 Fronteiras – alta temporada
Funcionamento: de 22 de dezembro a 27 de janeiro 
Horário: das 10h às 22h 
Restaurante Cabeza de Vaca: das 16h às 22h
 

 

(Foz do Iguaçu – Destino do Mundo)

Um total de 1.024.667 pessoas passou por Itaipu ao longo de 2018. Nova meta é atingir 2 milhões de turistas em cinco anos.

 

Em um ano de produção elevada de energia, o turismo da Itaipu atingiu uma marca histórica: pela primeira vez o número de visitantes ultrapassou a barreira de um milhão em um único ano. Em 2018, exatas 1.024.667 pessoas passaram pela usina hidrelétrica, nas duas modalidades de visitação (turística e institucional) nas duas margens da empresa (brasileira e paraguaia). Agora a meta é superar, até 2023, a marca de 2 milhões de visitantes em um ano.
 
“É um intenção bastante desafiadora, mas perfeitamente possível de ser realizada, se seguirmos o planejamento que fizemos, ao longo dos últimos seis meses, para ser executado entre 2019 e 2023”, afirmou o chefe da Coordenadoria de Turismo da Itaipu, Emerson Orsini. Segundo ele, várias melhorias ao longo de 2018, que continuarão nos próximos anos, poderão aumentar ainda mais o fluxo de turismo na usina hidrelétrica.
 
Ele destaca, entre outros projetos, os estudos para melhorar a Iluminação da Barragem, deixando o atrativo no padrão mundial dos festivais de luzes. Em 2018, continua Orsini, foram oferecidos aos turistas vários novos atrativos, além da utilização de ônibus elétricos no passeio Itaipu Especial. Os veículos foram desenvolvidos pelo Programa de Mobilidade Sustentável da Itaipu e, no futuro, devem integrar toda a frota de atendimento aos visitantes.
 
Para o gerente geral do Complexo Turístico de Itaipu (CTI), Yuri Benites, apesar de eventos como eleições e Copa do Mundo, que normalmente impactam negativamente no turismo, 2018 fechou com o recorde de visitação. “Isso é resultado de muito trabalho, na gestão integrada para atrair visitantes ao destino, e interno no esforço de ampliar cada vez mais a capacidade e a qualidade no atendimento”, concluiu.
 
Novos atrativos
No início de dezembro, durante o anúncio do início da alta temporada, o Complexo Turístico Itaipu lançou novos atrativos. Uma das novidades foi o Itaipu Kids, atrativo voltado para crianças de 5 a 13 anos, que inclui atividades na Ecovila (a minicidade do PTI), Estação Ciências e Polo Astronômico. Durante o passeio, as crianças são acompanhadas de monitores e participam de atividades lúdicas e educativas. 
 
Outra novidade foi o lançamento de dois passeios de perfil técnico-científico: o Itaipu Tecnologia em Barragens e o Itaipu Tecnologia em Biogás, oferecidos uma vez por mês para estudantes e profissionais interessados nos temas. São grupos de no máximo 20 pessoas, com visitas guiadas às áreas internas e externas da usina e do PTI. No período da tarde, os visitantes participam de um workshop técnico sobre o tema.
 
O Itaipu VIP foi oferecido como uma opção premium de visita. O turista percorre setores da usina em um veículo 100% elétrico, modelo Renault Zoe, com algumas paradas exclusivas. Além dele, a Iluminação da Barragem, agora chamada de Itaipu Iluminada, ganhou a versão especial de verão com apresentações musicais e shows pirotécnicos. Os visitantes têm a opção de estender a noite e desfrutar um jantar no Restaurante dos Barrageiros.
 
Visitante um milhão
A barreira de um milhão de visitantes foi superada no dia 21 de dezembro, a 10 dias para acabar o ano. O argentino Silvio Mentucci foi recepcionado às 10h35 daquela sexta-feira, no Centro de Recepção dos Visitantes por diretores da Itaipu. Ele é casado com a brasileira Daniela de Oliveira e também estava com o filho Leandro, estudante de Engenharia. Não esperávamos uma recepção tão especial. Jamais esqueceremos”, disse Silvio, na ocasião. 
 
 
Visita Panorâmica
O passeio mais popular da Itaipu foi mais uma vez a Visita Panorâmica, operada pelo CTI, da margem esquerda (brasileira) da usina. No total, 391.432 pessoas fizeram esta modalidade de passeio, um aumento de mais de 10% em relação ao ano passado.
 
Somados, todos os atrativos operados pelo CTI/ME (margem esquerda) tiveram a visitação de 617.151 pessoas. As visitas institucionais da margem esquerda somaram 57.269 pessoas. Na margem direita (paraguaia), as visitas institucionais reuniram 209.044 pessoas, enquanto que as que passaram pelo CTI/MD foram 141.203 visitantes.
 
Nacionalidades
Brasileiros e paraguaios, a propósito, foram os que mais visitaram Itaipu em 2018. Foram 648.898 brasileiros e 257.940 paraguaios. A lista é seguida por argentinos, uruguaios, peruanos, alemães, chilenos, chineses, norte-americanos e franceses. Em relação aos estados brasileiros, o Paraná foi responsável por 41,9% de todas as visitas, seguido por São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
 
Recordes consecutivos
Este foi o terceiro ano consecutivo que Itaipu bate recorde de visitação. Em 2017 o visitante um milhão ficou no “quase”. Foram 979.932 pessoas naquele ano. Os outros melhores anos foram 2016, 2013, 2012, 2014 e 2015.
 
Dia da Independência
Em 2018, o Feriado da Independência foi o que trouxe mais visitantes à usina. O dia 7 de setembro atraiu 8.599 pessoas, a melhor visitação diária do ano. O dia da Padroeira do Brasil, 12 de outubro, ficou próximo, com 8.440 pessoas. Outras datas de grande visitação: 28 de dezembro, 17 de novembro, 16 de novembro e 5 de janeiro.

 

(Foz do Iguaçu – Destino do Mundo)

O cantor Michel Teló já é familiarizado com Foz do Iguaçu. Pela região, ele tocava ainda nos tempos dos bailões promovidos pelo Grupo Tradição, no início dos anos 2000. Na noite desta sexta-feira, 21, o músico, que é nascido em Medianeira, a 60 km da fronteira, pôde voltar às origens, relembrar antigos sucessos e emocionar o público que compareceu ao Gramadão da Vila A, na programação do Natal de Foz que tem o patrocínio da Itaipu Binacional.

“Só tenho que agradecer a alegria de voltar para Foz do Iguaçu, minha região, minha terra natal”, disse o músico. “Agradeço à Itaipu pelo convite e confiança para fazer esse show nessa cidade que eu tanto gosto”. Durante o espetáculo, Michel Teló pediu uma salva de palmas à usina hidrelétrica, motivo de orgulho da região. “Eu conheço Itaipu desde pequeno, tenho lembranças de vir pra cá com meus pais visitar as Cataratas e a hidrelétrica. É uma coisa surreal, gigantesca. Uma obra maravilhosa”, concluiu.

O show de Teló foi o momento mais esperado do Natal de Foz, que começou no dia 7 de dezembro e vai até 20 de janeiro, com programação no centro da cidade e na Vila A. “Ele tem uma conexão com a região, tem uma memória afetiva com a cidade e a cidade com ele”, resumiu Patrícia Iunovich superintendente de Comunicação Social de Itaipu, área responsável pelos eventos no Gramadão.

“O Natal no Gramadão significa uma ocupação do espaço pela comunidade em uma data tão especial. A gente quer que o local seja ocupado cada vez mais”, afirmou Patrícia. “O Natal representa um incremento muito grande no turismo da cidade e Itaipu não poderia deixar de participar”, concluiu.

Para o diretor presidente da Fundação Cultural, Juca Rodrigues, Foz do Iguaçu deve fortalecer o turismo de Natal, com eventos cada ano mais grandiosos. “Nossa expectativa é que este seja o maior de todos natais, batendo o recorde do ano passado de 150 mil pessoas que circularam pelo centro e pela Vila A”, diz Rodrigues. “E a Itaipu tem sido uma grande parceira dando uma força fundamental à cultura da cidade”.

De volta às origens

A apresentação de Teló foi antecedida pelo espetáculo do Coral de Itaipu, que cantou músicas natalinas com o acompanhamento de uma camerata. No repertório, temas com Kyrie Eleison (de Capiba), Hallelujah, Glória, Deo Dicamus Gratias e Noite Feliz. O show do Coral preparou o público para a grande apresentação da noite.

Teló tocou músicas dos tempos do Grupo Tradição, como “Barquinho”, e fez o público dançar. Ele também apresentou seus grandes sucessos, como “Fugidinha” e “Ai se eu te pego”, além de clássicos sertanejos de Chitãozinho e Xororó a Zezé di Camargo e Luciano e Tonico e Tinoco. Todo mundo cantou junto o refrão de “Evidências”. No final do show, o cantor incorporou ao repertório a canção natalina “Noite Feliz” emocionando o público.

“A gente escuta ele cantar desde criancinha. Eu falava para o pai dele ‘tem que investir neste menino porque ele tem futuro’”, contou Ivete Teló Abatti, madrinha e tia de Michel, que acompanhou o show ao lado dos irmãos (e também tios do cantor) Moacir, Joice e Gessi. Todos os parentes vieram de Medianeira, junto com primos e primas para ver o Teló famoso. “Todo mundo canta lá em casa. Ele é o orgulho da família”.

Quem também estava entusiasmado com a apresentação foram os amigos André Luiz, 21 anos, e Yassmin Hamad, 19. Eles enviaram um e-mail para a produção do cantor e conseguiram entrar no camarim para tirar uma foto. “Quase não acreditei quando recebi a resposta da produção. Sou fã desde os bailões aqui na região”, resumiu André.

(Assessoria)

A rede hoteleira de Foz do Iguaçu terá alta ocupação no réveillon. Pesquisa realizada pelo Sindhotéis (Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Foz do Iguaçu e Região) revela que o setor registrará o melhor movimento no feriado dos últimos seis anos. A ocupação será de ao menos 85% de sábado, 29 de dezembro, a terça-feira, 1º de janeiro. Os brasileiros são responsáveis por 90% do total de reservas. Contudo a projeção revela um dado interessante: entre os hotéis de luxo 60% das reservas são de brasileiros e 40% de estrangeiros.
 
Conforme histórico das pesquisas do sindicato, a ocupação deste ano estará acima das projetadas nas viradas dos últimos anos: em 2017 foi de 81%; em 2016 ficou em 71%; em 2015 girou na casa de 74%, em 2014 a média foi de 77%; já em 2013 o levantamento indicou 78%.
 
A amostragem leva em conta a procura em 28 estabelecimentos do Destino Iguaçu. A cidade possui cerca de 180 meios de hospedagem e 28 mil leitos, entre hotéis, pousadas, albergues e hostels; além de cerca de 200 estabelecimentos gastronômicos de interesse turístico.
 
Para o presidente do Sindhotéis, Neuso Rafagnin, o movimento no réveillon confirma Foz do Iguaçu como um dos principais destinos brasileiros nesta época do ano. Ele destaca que “os hotéis iguaçuenses são reconhecidos pelas festas temáticas, sempre acompanhadas de excelente infraestrutura e serviços, bem como preços competitivos”.
 
Rafagnin frisa que as pessoas interessadas em passar o réveillon na Terra das Cataratas devem correr para garantir suas reservas.  Segundo ele, a cidade possui um dos maiores parques hoteleiros do País, contudo a tendência é a cidade 100% de ocupação nos próximos dias. Isso porque a pesquisa do Sindhotéis foi realizada na primeira quinzena de dezembro. A tendência da ocupação consolidada é atingir patamares superiores à pesquisa. Afinal uma parte dos turistas, principalmente quem mora no estado, deixa para fazer as reservas na véspera do feriado.
 
Natal – O Sindhotéis também pesquisou a expectativa dos hotéis para o Natal (de 22 a 25 de dezembro). A amostragem indicou ocupação média de 64%. Do total de reservas, 87% foram feitas por brasileiros e 13% foram realizadas por estrangeiros. O percentual é considerado normal para o feriado do nascimento de Jesus Cristo.

(Foz do Iguaçu – Destino do Mundo)

De dezembro a fevereiro, a equipe do Departamento de Educação Ambiental do Parque das Aves preparou diversas atividades educativas para os visitantes que passarem pelo atrativo. E não são apenas os pequenos que poderão participar, pois as atividades foram desenvolvidas para as famílias como um todo se conectarem com a natureza. O início das atividades acontece nesta sexta-feira, 21 de dezembro, com uma conversa com profissionais do Núcleo de Conservação do Parque sobre o trabalho do atrativo para salvar espécies da Mata Atlântica, bioma onde Foz do Iguaçu está inserida.

“Nossa programação de férias está repleta de atividades educativas e lúdicas que visam conectar o público visitante do Parque das Aves com a conservação da biodiversidade da Mata Atlântica, um bioma que faz parte da vida dos iguaçuense”, comenta Camila Martins, coordenadora do Departamento de Educação Ambiental do Parque das Aves.

Atividades variadas para todas as idades

Durante o período, quem visitar o Parque das Aves poderá participar de atividades como observação de araras, oficina de origami, observação de borboletas, oficina de marcadores, contação de história e bate-papos com a equipe de biólogos e veterinários do Parque. O destaque vai para o evento de abertura da programação, com uma conversa com Katlin Fernandes, bióloga do Núcleo de Conservação do Parque das Aves. Ela vai falar sobre a atuação do Parque para salvar espécies de aves da Mata Atlântica em seu ambiente natural, com destaque para a observação de papagaios-verdadeiros no Gramadão da Vila A, em Foz do Iguaçu. “Este bando de papagaios já era conhecido por moradores, mas ainda não estava sendo estudado. Foi quando surgiu a ideia de iniciar a contagem de indivíduos, que hoje sabemos girar em torno de 300 papagaios, para então monitorar o bando”, comenta Katlin.

Outros destaques da programação vão para a atividade de reconhecimento de plantas da Mata Atlântica, e o “pé de memórias”, atividade que encantou crianças e adultos na programação de férias passada, convidando os visitantes a resgatar memórias lúdicas e vivenciar jogos e brincadeiras tradicionais brasileiras.

Tradicional Natal das Aves também está na programação

Além disso, nos dias 24 e 25 de dezembro, o tradicional “Natal das Aves” vai ser celebrado. Nesses dias, o visitante vai conhecer mais sobre bem-estar animal e a técnica de enriquecimento ambiental, além de ter a chance de criar itens de enriquecimento ambiental que depois serão oferecidos às aves pela equipe de Divisão de Bem-estar Animal do Parque das Aves.

“Esta atividade é realizada em alguns momentos ao longo do ano e apresenta um potencial educativo incrível, uma vez que conecta as famílias com o trabalho que é realizado no Parque. Além disso, é uma grande oportunidade para criar itens de enriquecimento e observar a interação com os animais. Educação e diversão durante o passeio”, destaca Camila Martins.

Colônia de Férias

O Departamento de Educação Ambiental também vai oferecer a Colônia de Férias, com custo variável dependendo do número de dias em que a criança quiser participar.   Ela acontece de 14 a 18 de janeiro, das 13h às 17h horas, para crianças de 7 a 10 anos (mais informações).

Serviço

Com exceção da Colônia de Férias, que tem custo variável dependendo do número de dias em que a criança quiser participar, todas as outras atividades da programação de férias são gratuitas para visitantes do Parque das Aves que comprarem o ingresso de entrada ao atrativo. Os horários e a programação completa podem ser encontrados no site do Parque.

O Parque das Aves está aberto todos os dias do ano, incluindo fins de semana e feriados, das 8h30 às 17h. 

(Assessoria)

Obra neoguarani a céu aberto, do artista Miguel Hachen, foi inaugurada para a comunidade nessa quinta-feira.

Foi inaugurado nessa quarta-feira, 19, o mural “A Lenda das Cataratas”, de autoria do artista plástico iguaçuense Miguel Hachen. Instalada na Praça da Paz, na região central de Foz do Iguaçu, a obra a céu aberto foi realizada como o apoio do Fundo Iguaçu.

Participaram do evento de inauguração o autor, gestores públicos, dirigentes do Fundo Iguaçu, integrantes da Gestão Integrada do Turismo, artistas e empresários. Moradores e turistas também prestigiaram a solenidade e contemplaram o monumento cultural.

No evento, o prefeito Chico Brasileiro (PSD) afirmou que o mosaico “A Lenda das Cataratas” será um ponto de encontro em Foz do Iguaçu. “Esse painel vai expressar a nossa cultura e a nossa história para o mundo. Será um ponto de encontro para as famílias, turistas e iguaçuenses”, frisou.

Brasileiro destacou ainda o empenho do artista Miguel Hachen e de outros colaboradores que ajudaram na elaboração do mural. “É um presente de Natal para Foz do Iguaçu, pois é um trabalho não apenas para o hoje como também para o futuro de nossa cidade”, apontou o prefeito.

Integração entre turismo e cultura
Presidente do Fundo Iguaçu, Carlos Silva ressaltou a relação entre a cultura e o turismo para atrair novos visitantes e promover a qualidade de vida da população de Foz do Iguaçu. Ele lembrou o trabalho conjunto das instituições que integram a Gestão Integrada do Turismo para a realização do mosaico.

“A inauguração dessa obra de arte na praça pública mostra que o turismo atua cada vez mais integrado e próximo à comunidade”, expôs Carlos Silva. “Encerramos em alto nível esse ano, que foi cheio de conquistas e realizações para a cidade, especialmente para o nosso turismo”, disse.

Silva agradeceu a cada uma das instituições que integram o Fundo Iguaçu, por meio dos presidentes das respectivas entidades. “São pessoas que desde o primeiro momento, quando o projeto foi apresentado, aprovaram e apoiaram a realização dessa obra para a comunidade iguaçuense”, salientou.

O secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla, contou que a inauguração do mural “A Lenda das Cataratas” representa a concretização de um sonho de anos atrás. O gestor afirmou que o painel será tombado como patrimônio cultural de Foz do Iguaçu.

“É uma obra que tem o talento de Miguel Hachen e também a mão e o olhar de artistas de vários países”, enfatizou Gilmar Piolla. “Esse trabalho é uma grande contribuição que se tornará uma atração cultural e turística em Foz do Iguaçu”, avaliou.

Intérprete da cultura da região
Há mais de duas décadas desenvolvendo no Brasil e em outros países o neoguarani, uma linguagem artística e cultural própria, Miguel Hachen se considera um intérprete da cultura que surgiu do encontro entre os indígenas e os povos que se estabeleceram nas Três Fronteiras.

“A linguagem plástica neoguarani é o resultado de minha interpretação sobre a integração entre as culturas guarani com a dos povos colonizadores. Esse é o conceito artístico que venho desenvolvendo na região e em outros lugares há quase 23 anos”, explicou.

Entre artistas colaboradores, pedreiros e estudantes de arte, 15 pessoas vindas do Brasil, da Argentina e do Paraguai contribuíram para a realização da obra artística.

Conceituação da obra
“O mural A Lenda das Cataratas, de 170 metros quadrados, é uma alegoria de um relato de sucessos fantásticos que narra a formação das Cataratas do Iguaçu e que tem como protagonistas a Naipi, o Tarobá e a deusa-serpente M’Boicy, que aparecem cercados pela flora e a fauna regional”, explicou Miguel Hachen.

Na lateral esquerda da arte se vê o Rio Iguaçu antes da formação das cachoeiras. Na outra lateral se apreciam as cataratas já formadas. “Sob o efeito da evocação poética e da imaginação popular, a Lenda das Cataratas atravessou o tempo e, convivendo com a memória e a fantasia, manteve viva a tradição que afiança as qualidades intangíveis da nossa cultura e exalta os atributos da paisagem mais significativa da região”, detalhou Hachen.

Para o artista, ao se associar turismo com expressões artístico-culturais, institui-se uma referência de vanguarda que irá contribuir para fortalecer o destino. “Essa obra, monumental e perene, além de complementar a revitalização da Praça da Paz, incrementará o patrimônio cultural e, ao incluir-se uma obra mural no roteiro turístico, se abrirá um novo canal de comunicação com turistas e a população local”, refletiu Miguel Hachen.

 

 
(Foz do Iguaçu – Destino do Mundo)

A usina é o segundo atrativo turístico mais visitado na região, atrás das Cataratas do Iguaçu, que recebeu 1.788.923 turistas até agora. 

O visitante de número 1 milhão de Itaipu Binacional será conhecido nesta sexta-feira (21), às 10h15, no hall do Centro de Recepção de Visitantes (CRV).

O número contempla as visitas turísticas e institucionais de ambas as margens da empresa (brasileira e paraguaia), registradas somente neste ano de 2018. Será a primeira vez que a visitação rompe a barreira de 1 milhão em um único ano.

Assim que o visitante for identificado pelos sistemas de controle da empresa, haverá um ato simbólico para entrega de presentes, liberação de passeios e homenagens.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Marcos Stamm, e o diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Jorge Callado, vão participar da cerimônia e poderão falar com a imprensa sobre a importância do turismo para a usina e o desenvolvimento da região. Também são esperadas autoridades ligadas ao trade turístico de Foz do Iguaçu. 

A usina de Itaipu é o segundo destino turístico mais visitado da região, atrás das Cataratas do Iguaçu.

 A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2017, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 86,4% do Paraguai.

 

(Foz do Iguaçu – Destino do Mundo)

Faltando 13 dias para encerrar o ano de 2018, o turismo de Foz do Iguaçu comemora o melhor movimento de todos os tempos. Uma família de Ipatinga, em Minas Gerais, foi a protagonista da quebra de recorde de visitação no Parque Nacional do Iguaçu (PNI), onde estão localizadas as Cataratas do Iguaçu. A marca de 1.788.922 visitantes do ano passado foi superada por Miriam Borguignon (1.788.923), na manhã de hoje, 18.  

Ela, o marido  Glaucio, e as filhas Raquel e Maria Nicole, foram recebidos com festa por funcionários, moradores, turistas, autoridades do turismo, representantes da concessionária Cataratas S/A e do ICMBio, no Centro de Visitantes. A família recebeu brindes e ganhou todos os passeios dentro da unidade de conservação.

O casal já veio nas Cataratas do Iguaçu. A última visita foi há 16 anos. Decidiram voltar para trazer as filhas, que ainda não conhecem uma das Sete Maravilhas Mundiais da Natureza. A família permanecerá em Foz do Iguaçu durante 10 dias.

“ A primeira vez nas Cataratas foi inesquecível. Queríamos muito trazer nossas filhas para conhecerem esse paraíso. Quando decidimos que passaríamos as férias em Foz do Iguaçu, não precisamos nem convencê-las, pois queriam muito vir nas Cataratas e visitar os outros atrativos da cidade”, disse a mãe.

A família Borguignon faz parte dos 946.258 brasileiros que passaram pela unidade de conservação neste ano, de acordo com o ranking de visitação contabilizado pelo ICMBio. Argentinos, paraguaios, franceses, norte-americanos, alemães, espanhóis, ingleses, chineses e peruanos completam a lista das nacionalidades que mais visitam o PNI.

Preservação e desenvolvimento

“ Esse recorde representa a combinação entre a preservação e o desenvolvimento. Quanto mais visitante nos temos, mais movimenta a economia da região, e quanto mais visitantes recebemos, mais pessoas tem contato com a natureza compreendendo a necessidade de conservação”, disse o sub-chefe do Parque, Fernando Sivelli.

Tendência

O secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla, acredita que o Parque Nacional deve atingir a marca de 1,9 milhões de visitantes até o final do ano. Para Piolla, o destino está em alta na preferência de viajantes brasileiros e de outros países.

“O turismo de natureza está em alta na preferência do público brasileiro e de estrangeiros. O Parque Nacional do Iguaçu é a maior expressão do turismo em Foz do Iguaçu. O Parque é o carro chefe da nossa economia e o maior símbolo do nosso destino”, afirma Piolla.

Reconhecimento

De acordo com o gerente da Cataratas S/A, Adelio Demeterko, a superação da marca tem um significado especial para o turismo local. “O crescimento no volume de visitação é o reconhecimento do esforço e da dedicação das instituições públicas e privadas do setor, com apoio dos profissionais que atuam na área de preservação ambiental. O recorde mostra que é possível aliar conservação do meio ambiente e desenvolvimento turístico”, observa Demeterko.

 

Fotos: Christian Rizzi
(Assessoroa)